Criadores & Criaturas



"Penetra surdamente no reino das palavras.
Lá estão os poemas que esperam ser escritos.
Estão paralisados, mas não há desespero,
há calma e frescura na superfície intata.
"

(Carlos Drummond de Andrade)

ENVIE SUA FOTO E COLABORE COM O CARIRICATURAS



... Por do Sol em Serra Verde ...
Colaboração:Claude Bloc


FOTO DA SEMANA - CARIRICATURAS

Para participar, envie suas fotos para o e-mail:. e.
.....................
claude_bloc@hotmail.com

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

TODOS NO CRATO FÊNIX CLUBE - por Ulisses Germano

              Meus amigos são meus abrigos! Batista é um ser supimpa! É uma pessoa e um músico talentoso que vive plenamente sua simplicidade. Certamente estarei presente a esta festa que poderá ser o início de uma corrente de solidariedade entre nós, pessoas da provincia cratense. Escusado dizer que a divulgação é fundamental para o sucesso de qualquer evento. Estarei presente participando e vibrando para que a grana seja de grande serventia para o recomeço de sua família que no meu modo de sentir e pensar é exemplar. Deixo aqui um trecho do meu cordel dedicado a Amizade:





Toda solidariedade
Vem do amigo verdadeiro
Quem possuir maturidade
Saberá dizer ligeiro
Que a amizade é a quintessência
De toda nossa existência
Nesse mundo passageiro.
(trecho do folheto A QUINTESSENCIA DA AMIZADE - Ulisses Germano)

Show Baile SOS BATISTA

Acontecerá no próximo dia 12 de fevereiro, sábado, a partir das 20 horas, no salão nobre do Crato Tênis Clube, o Baile Show Beneficente SOS BATISTA - uma iniciativa de companheiros da URCA e amigos do artista, com o apoio do Crato Tênis Clube, Universidade Regional do Cariri -URCA, Francy Cópias, Rádio Educadora do Cariri, Farmácias Gentil, Mairton e OK Produções e revista virtual CaririCult. A produção é da OCA (Officinas de Cultura e Artes & Produtos Derivados).

O Baile é dançante com a banda do Batista e a participação de muitos artistas para apresentações avulsas que abrilhantarão a festa e manifestarão através da arte a sua solidariedade ao artista. Todo o "apurado" será doado ao Batista que, no momento, precisa recuperar as perdas materiais provocadas pelo “dilúvio” experimentado pelo Cariri nos últimos dias do mês de janeiro.

O ingresso, com venda antecipada na Farmácia Gentil da rua Senador Pompeu (esquina com a agência do Banco do Brasil de Crato) custa R$ 10,00.

DIVULGUEM E/OU MANIFESTEM AQUI O SEU DESEJO DE PARTICIPAR DO EVENTO!

Luiz Carlos Salatiel

Um momento com Cecília Meireles



"O Amor...

É difícil para os indecisos.
É assustador para os medrosos.
Avassalador para os apaixonados!
Mas, os vencedores no amor são os
fortes.
Os que sabem o que querem e querem o que têm!
Sonhar um sonho a dois,
e nunca desistir da busca de ser feliz,
é para poucos!!"

===========================
Basta-me um pequeno gesto,
feito de longe e de leve,
para que venhas comigo
e eu para sempre te leve...

===========================

LUA ADVERSA

Tenho fases, como a lua
Fases de andar escondida,
fases de vir para a rua...
Perdição da minha vida!
Perdição da vida minha!
Tenho fases de ser tua,
tenho outras de ser sozinha.

Fases que vão e vêm,
no secreto calendário
que um astrólogo arbitrário
inventou para meu uso.

E roda a melancolia
seu interminável fuso!
Não me encontro com ninguém
(tenho fases como a lua...)
No dia de alguém ser meu
não é dia de eu ser sua...
E, quando chega esse dia,
o outro desapareceu...

 
===========================
Despedida

Por mim, e por vós, e por mais aquilo
que está onde as outras coisas nunca estão,
deixo o mar bravo e o céu tranqüilo:
quero solidão.

Meu caminho é sem marcos nem paisagens.
E como o conheces? - me perguntarão.
- Por não ter palavras, por não ter imagens.
Nenhum inimigo e nenhum irmão.

Que procuras? Tudo. Que desejas? - Nada.
Viajo sozinha com o meu coração.
Não ando perdida, mas desencontrada.
Levo o meu rumo na minha mão.

A memória voou da minha fronte.
Voou meu amor, minha imaginação...
Talvez eu morra antes do horizonte.
Memória, amor e o resto onde estarão?

Deixo aqui meu corpo, entre o sol e a terra.
(Beijo-te, corpo meu, todo desilusão!
Estandarte triste de uma estranha guerra...)
Quero solidão.

===========================

CANÇÃO DE OUTONO

Perdoa-me, folha seca,
não posso cuidar de ti.
Vim para amar neste mundo,
e até do amor me perdi.

De que serviu tecer flores
pelas areias do chão,
se havia gente dormindo
sobre o própro coração?

E não pude levantá-la!
Choro pelo que não fiz.
E pela minha fraqueza
é que sou triste e infeliz.
Perdoa-me, folha seca!
Meus olhos sem força estão
velando e rogando áqueles
que não se levantarão...

Tu és a folha de outono
voante pelo jardim.
Deixo-te a minha saudade
- a melhor parte de mim.
Certa de que tudo é vão.
Que tudo é menos que o vento,
menos que as folhas do chão...


Cecília Meireles
.

CRATO INUNDADA PELAS ÁGUAS. CADÊ OS PARAQUEDISTAS?

Pedro Esmeraldo

Crato sofreu grande comoção interna motivada pela forte chuva caída durante a madrugada do dia 28/01/2011. As águas que desceram do Rio Grangeiro que banha a cidade causaram inundações, cometendo os maiores estragos nas residências e no comércio local. Grande parte da população ficou apavorada e deslumbrada com a avalanche das águas.

Todas as pessoas que sofreram perdas de bens suportaram o prejuízo com dignidade.

A população cratense ficou desanimada com o desprezo de alguns deputados paraquedistas que vieram buscar votos na última eleição, a fim de se completarem eleitoralmente, para depois esquecerem a cidade na hora de sua precisão, tornando-se indiferentes ao problema da terra.

Nota-se que, de vez em quando há conflitos com essas pessoas maldosas, buscando votos e que vieram abocanhar esses votos aqui, e tornam-se indiferentes aos problemas cotidianos.

Também culpamos o próprio povo, já que não obedece aos critérios da natureza, pois destroe-na com o fito de abandonar os rios, dando desprezo total, atirando lixo e entulho no leito desses rios. A natureza responde com dureza (mostrando que os seus rigores têm que ser obedecidos).

Criticamos ainda a falta de apoio das autoridades do estado, que isolam o Crato e não olham pra esses contratempos que sempre aparecem nos tempos certos, nas ocasiões incertas.

Afirmamos também que o problema é proveniente da falta de educação do povo, visto que as autoridades não estimulam o homem para seguir o caminho prático da aprendizagem, com o trabalho envolvido e sem contratempo, mostrando que para desenvolver uma comunidade, é preciso educar, a fim de melhorar os métodos de trabalho e o aperfeiçoamento da tecnologia, com investimento de infra-estrutura, já que facilitaria a obtenção de riquezas que lhes sejam o caminho da prosperidade e da satisfação e da obtenção do equilíbrio moral e social.

Por isso, mais uma vez estamos lutando, tentando acertar os passos pra que o homem saiba dirigir os destinos de sua cidade. Dê o Crato para os cratenses, não entregue o Crato aos forasteiros inimigos que só vêm atrás de votos sem nenhum compromisso e confirmamos: “os cratenses (legítimos e adotivos) devem dirigir a cidade, visto que trabalham com mais afinco e mais amor à terra comum.

Precisamos permanecer de sobreaviso, e ao mesmo tempo, alertar os seguidores dos políticos paraquedistas que o desejo de cobrar com gritos ensurdecedores reclamando a falta de apoio que eles nos prometeram durante a campanha eleitoral e até agora, ainda não caminharam com as promessas, pois com toda certeza, não vieram solidarizar-se com sua presença diante da catástrofe meteorológica que desenganou seus habitantes.

Ontem mesmo, estávamos pensando: por que não procuramos cobrar o apoio desses políticos que se lembram do Crato durante o período eleitoral?

Por que esquecem o Crato e não se lembram das promessas, não se dedicam com interesse de resolver os problemas desta cidade, que lhe deu apoio eleitoral? Por que o Crato permanece no anonimato, sem notícias na imprensa do sul do país e quando acabar ninguém se movimenta para divulgar o nome do Crato por esse Brasil afora?

Por isso somos insistentes. Vamos cobrar mais luta e empenho em defesa do Crato.

Se não se movimentarem a favor do Crato, devemos dar o troco com chutes e safanões. É o que eles merecem e nada mais.

04 de fevereiro de 2010.

Uma história que não acaba - Por: Gabriella Federico


http://3.bp.blogspot.com/_WY3qKeZY6L0/TVI88EMCHQI/AAAAAAAAVTU/xNw_I93ESVQ/s1600/gabi%2B01.jpg


"Primeiro me surpreendi com a atração, depois fiquei encantada ouvindo, descobri a cada passo o que estava há tempo procurando e não acreditei.
A um trato fiquei com medo de perder o que não tinha.
Comecei a afogar e me lembrei que sabia nadar.
Comecei um trabalho organizado, com a paciência em primeiro lugar.
De dentro para fora, antes de qualquer coisa, a cura.
Cada um fique aonde está, vamos agora crescer, vencer, mudar.
O tempo não conta quando se encontra o que estava faltando nas voltas.
Superação de espera, imobilidade, harmonia e tristeza da solidão e a escolha da delicadeza ou da força das palavras para acordar cada sentimento escondido e mal-entendido.
Restauração recíproca, responsabilidade única.
Superar a dor, treinei a vida inteira... é brincadeira!
Essa é a prova final, no final da vida, se vencer ou não vencer, se morre, às vezes, por amor."


Gabriella Federico