Criadores & Criaturas



"Penetra surdamente no reino das palavras.
Lá estão os poemas que esperam ser escritos.
Estão paralisados, mas não há desespero,
há calma e frescura na superfície intata.
"

(Carlos Drummond de Andrade)

ENVIE SUA FOTO E COLABORE COM O CARIRICATURAS



... Por do Sol em Serra Verde ...
Colaboração:Claude Bloc


FOTO DA SEMANA - CARIRICATURAS

Para participar, envie suas fotos para o e-mail:. e.
.....................
claude_bloc@hotmail.com

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Tudofel: Praça Cristo Rei

Tudofel: Praça Cristo Rei: Segundo o pequeno diário do meu pai, nasci na Maternidade Jesus, Maria e José, localizada na Praça Francisco Sá, que o senso comum...

terça-feira, 28 de agosto de 2012

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

domingo, 26 de agosto de 2012

Tudofel: Visita a Tomás

Tudofel: Visita a Tomás: A cordei cedíssimo e com um propósito: visitar meu neto, Tomás, em Barbalha. As oito já estava pegando um ônibus, com Talita e Paulo. Em J...

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Tudofel: À boa memória do poeta Wilson Bernardo

Tudofel: À boa memória do poeta Wilson Bernardo:   Wilson Bernardo, que foi ator do Grupo Improviso Ação (GIA), que sempre foi poeta e que ultimamente vem se destacando como fotógr...

Santana do Cariri vai realizar 9ª Romaria de Benigna

A população de Santana do Cariri realizará, no próximo dia 24 de Outubro, a 9ª Romaria  da mártir Benigna que em 2012, terá por tema: Diocese Romeira, com Benigna, seguindo os passos de Jesus.

      Este ano os devotos da menina têm uma motivação a mais, qual seja, a romaria terá amplitude diocesana, que apoia o pedido de beatificação de Benigna Cardoso, além promover a memória de seu gesto heroico de martírio, pureza e fé.

        Vasta programação será cumprida no dia 24 de outubro, destacando-se: Pela manhã, uma caminhada das crianças de Santana do Cariri até o povoado de Inhumas e missa naquela localidade, onde Benigna foi assassinada em 21 de outubro de 1941.

À tarde haverá carreata (com motos e carros), saindo do distrito de Araporanga até Inhuma, além de mais duas missas na igreja-matriz de Senhora Santana. Uma às 11 horas e outra às 17 horas, esta última presidida por dom Fernando Panico, bispo diocesano de Crato.

URCA reabre exposição temática sobre Luiz Gonzaga



Depois da repercussão e sucesso obtidos durante a última ExpoCrato, a Universidade Regional do Cariri - URCA promove mais uma temporada da exposição temática “(En)Canto: Natureza e Cultura do Araripe na Obra de Luiz Gonzaga, o Rei do Baião”, alusiva ao centenário deste importante nome da música popular brasileira e responsável por um dos mais valiosos legados acerca da cultura nordestina.

A exposição dá lume às expressões populares decantadas com originalidade e encanto, revelando outras faces do Nordeste que Gonzaga ajudou a construir e divulgar.

Esta nova temporada da exposição, que acontece no hall de entrada do Campus do Pimenta da URCA, estará aberta ao público e se estenderá até o dia 13 de dezembro de 2012, data do centenário de nascimento de Luiz Gonzaga. E a cada dia 13 dos meses de setembro, outubro e novembro e no dia 13 de dezembro, data de culminância das homenagens prestadas pela URCA ao Rei do Baião, acontecerão apresentações envolvendo artistas e grupos culturais, bem como serão oferecidas atividades artísticas e educativas diversas, a exemplo de oficinas ministradas pelos monitores do GeoPark Araripe.

A exposição “(En)Canto: Natureza e Cultura do Araripe na Obra de Luiz Gonzaga, o Rei do Baião”é uma realização da Universidade Regional do Cariri, através das pró reitorias de Extensão (Proex) e de Desenvolvimento Universitário (Produn), e do GeoPark Araripe; com apoio da Prefeitura Municipal de Exu (PE) e da ONG Parque Aza Branca, também de Exu.

A curadoria da exposição é dos professores Marcos Aurélio Moreira e Sandra Nancy Freire Bezerra.

A abertura da nova temporada da exposição“(En)Canto: Natureza e Cultura do Araripe na Obra de Luiz Gonzaga, o Rei do Baião” aconteceu na noite de ontem (22) com as apresentações do Grupo de Dança do Centro de Referência e Assistência Social (CRAS) de Exu (PE); do Grupo de Flautistas Sabiás, do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI), de Exu (PE), e da banda Seguidores do Rei, também de Exu (PE).

Na manhã de hoje e de amanhã (23 e 24), a programação de reabertura da exposição prossegue com a realização de oficinas de brinquedo e pintura, ministradas por bolsistas do Geopark.

As visitas das escolas à exposição podem ser agendadas através do telefone (88)3102.1200.

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Tudofel: Irmãos Aniceto

Tudofel: Irmãos Aniceto: Começou ontem o Festival de Folclore do Cariri. O evento acontece, anualmente, há 37 anos, fundado por Elói Teles de Morais. Assist...

Tudofel: Irmãos Aniceto

Tudofel: Irmãos Aniceto: Começou ontem o Festival de Folclore do Cariri. O evento acontece, anualmente, há 37 anos, fundado por Elói Teles de Morais. Assist...

domingo, 19 de agosto de 2012

O blá, blá, blá romântico dos políticos – por Ronaldo Correia de Brito (*)


"No cariri cearense, tem-se impressão de que velhos métodos coronelistas continuam em uso nas eleições" 


 O Crato ferve no mês de agosto. Toda região do cariri cearense está fervendo debaixo do sol quente nesse ano de estiagem e com as disputas eleitorais para as prefeituras. O silêncio, que se tornou raro nas cidades nordestinas, é o mais desrespeitado por dezenas de carros de som ziguezagueando rua acima e rua abaixo, apregoando as qualidades de futuros vereadores e prefeitos. Todos se proclamam “ficha limpa”, como se fosse virtude e não obrigação possuir um currículo impecável. A ênfase em que o candidato não responde por crime de corrupção ou peculato ilustra o quanto se tornou comum escândalo envolvendo políticos. E a baixa credibilidade deles junto ao povo.

 No cariri cearense, tem-se impressão de que velhos métodos coronelistas continuam em uso nas eleições. As pessoas ainda escolhem seu candidato pelo compadrio, por dívida de favor, porque não deseja perder o voto (perder o voto é votar em que não ganha), para garantir o emprego, porque é um empresário bem sucedido, administrou seus negócios com lucro e poderá fazer o mesmo na prefeitura. Ainda confundem bem privado com bem público e acham que o esforço para gerir em causa própria será o mesmo para o coletivo.

 Outra falácia dos candidatos é apregoar-se um autêntico filho da terra. Dizem que nunca abandonaram o torrão natal, que sempre estiveram ali no batente, chafurdando e conhecendo os problemas da região em que escolheram viver. Pura demagogia. Bem melhores são os candidatos arejados, que correram o mundo, receberam formação em outras universidades, vivenciaram culturas e democracias. Esse xenofobismo político é o que existe de mais tacanho e atrasado. Nada melhor do que as fronteiras abertas, novos discursos e práticas.

 Desejei que os eleitores do Crato perguntassem aos seus candidatos de que maneira eles irão resolver o forte impacto ambiental sobre a Chapada do Araripe, o pé de serra, a fauna, a flora e as nascentes d’água da região. Com o crescimento demográfico, fugiu ao controle da prefeitura e do Ibama as construções em áreas de encostas, os desmatamentos, o lixo jogado em lugares sagrados. Os políticos permanecem com a mesma conversa antiga de que o Crato é um paraíso da natureza, lugar ideal para o desenvolvimento turístico, terra da cultura e blá, blá, blá. Parece que não caminham pelo município que se propõem administrar, não enxergam que as nascentes d’água foram fechadas em tanques de cimento de onde partem dezenas de canos PVC, que o lixo se acumula em torno dos balneários públicos, que não existe silêncio nem recolhimento para curtir a natureza.


 Nunca compreendi porque o rio Granjeiro, que atravessava a cidade no seu leito de areia e pedras, que há alguns anos atrás possuía uma pequena mata ciliar, precisou ser contido dentro de um canal, onde jogam os esgotos das casas. Isso não aconteceu em Paris, Londres, Budapeste e Praga. Aqui no Brasil, é comum os rios serem transformados em esgotos. Vez por outra eles cobram seus espaços de volta e tome alagamentos e destruição. Um dos graves problemas que o futuro prefeito terá de resolver será esse: reconstruir o canal do Granjeiro (reparem que não escrevo rio Granjeiro), destruído na última cheia.
 E já que falamos em esgotos, também gostaria de perguntar quais os planos do futuro prefeito para o saneamento da cidade. Não adianta investir em saúde, sem primeiro cuidar de abastecimento d’água e saneamento básico. O maior percentual de doenças continua sendo de transmissão hídrica, sobretudo na infância, tratadas sem que se ataque a causa geradora.

 Os candidatos precisam acabar com o ufanismo pelo que não existe mais. 80% da população do cariri mora nas cidades, principalmente em periferias. Cidades com os mesmos problemas e complexidade dos grandes centros urbanos. Desfaçam de uma vez por todas o romantismo de um Crato rural, com engenhos de rapadura e cachaça, nascentes correndo livres de serra abaixo. Como dizia o poeta popular Fabião das Queimadas, isso tudo “já morreu, já se acabou e está fechada a questão”.

(*) Ronaldo Correia de Brito  é escritor, dramaturgo e médico. Cearense radicado em Pernambuco, é autor dos livros de contos Faca, Livro dos Homens e Retratos Imorais e do romance Galileia, entre outros.
E-mail: ronaldo_correia@terra.com.br.

sábado, 18 de agosto de 2012

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Tudofel: Vera Gata (gata de verdade)

Tudofel: Vera Gata (gata de verdade): Nos primeiros shows da banda Fator Rh, no ano de 1988, as músicas tocadas eram, na sua maioria, de autoria do guitarrista Segestes To...

Blog dos Bancários do Cariri: Comando entrega pauta específica ao Banco do Norde...

Blog dos Bancários do Cariri: Comando entrega pauta específica ao Banco do Norde...: O Comando Nacional dos Bancários, coordenado pela Contraf-CUT e assessorado pela Comissão Nacional dos Funcionários do Banco do Nord...

Frei Agatângelo de Crato -- por Armando Lopes Rafael


Dias atrás, conversando com monsenhor José Honor de Brito, este me contou um fato interessante. Disse-me monsenhor Honor que quando era pároco de São Miguel, em Crato, leu uma correspondência vinda da cidade italiana de Loreto, na qual fiéis católicos pediam informações biográficas sobre Frei Agatângelo de Crato, capuchinho cratense lá falecido com fama de santidade.
Os fiéis de Loreto tentavam reunir a documentação exigida pela Igreja Católica para dar entrada ao processo de beatificação desse capuchinho, quase desconhecido entre nós.

Quem foi Frei Agatângelo de Crato? Seu nome civil era Ambrósio Cícero Bezerra Lobo e foi o décimo sexto filho do casal Cícero Bezerra Lobo – antigo tabelião do Cartório de Crato – e Maria Rodrigues Bezerra. Seu pai provém do tronco do ilustre Brigadeiro Leandro Bezerra Monteiro. Ambrósio nasceu em Crato, aos 31 de maio de 1928, no seio de uma família honrada e profundamente católica. Certamente por isso ele escolheu seguir a vida religiosa, o que fez dentro da Ordem dos Capuchinhos, recebendo lá o nome de Frei Agantângelo de Crato.

Com dezenove anos de idade o futuro Frei Agatângelo de Crato (anos depois ele também usaria o nome de Frei Ambrósio Bezerra Lobo), ingressou no seminário dos Capuchinhos da Bahia e Sergipe, na cidade de Esplanada (BA), onde iniciou o noviciado em 08 de março de 1947, tendo proferido os votos solenes de capuchinho em 19 de março de 1951. Depois disso ele foi mandado por seus superiores para cursar teologia no Studio Teológico dei Cappuccini Piceni em Loreto, Itália, sendo ordenado sacerdote em 11 de julho de 1954.

Após a ordenação ele veio visitar seus pais, irmãos e demais familiares, residentes no antigo distrito do Muriti, hoje bairro de Crato, onde foi feita a foto abaixo.

Retornando à Europa, viveu uma temporada na Inglaterra, onde aprendeu o idioma inglês. Após contrair tuberculose foi aconselhado a voltar ao Brasil, cujo clima ajudou na cura da doença. No Brasil viveu alguns anos na cidade de Alagoinhas, na Bahia, ocupando cargos de responsabilidade na Ordem dos Capuchinhos, inclusive o de guardião. Depois foi enviado por seus superiores para ser diretor da Rádio Sociedade de Feira de Santana - Bahia.

Depois dessa temporada no Brasil, Frei Agatângelo de Crato pediu aos superiores para voltar à Província Franciscana das Marcas, na Itália. Lá, no Santuário Mariano Internacional de Loreto, distinguiu-se pela cultura, oração e como confessor e orientador das famílias daquela região. Dotado de vasta cultura, ajudou na tradução para o português da “História dos Capuchinhos no Brasil”, obra historiador Frei Pietro Regni. Em Loreto, voltou a ser acometido da implacável doença que o fizera sofrer décadas atrás. Após longa enfermidade, bem preparado espiritualmente, terminou os seus dias de vida terrena, com a fama de um homem santo, sendo chamado pelo povo daquela localidade de “Padre Agatângelo brasiliano”. O cratense Ambrósio Cícero Bezerra Lobo faleceu no convento capuchinho de Macerata, na Itália, em 22 de fevereiro 1996, aos 68 anos de idade e 49 anos de exemplar vida religiosa.

Sua cidade natal ainda está a lhe dever uma homenagem à altura da sua profícua vida...

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Em Crato, monumento a Nossa Senhora da Assunção será reinaugurado no próximo domingo



    Com bênção a ser oficiada por dom Fernando Panico, na manhã do  próximo dia 19, será solenemente reinaugurado o pequeno monumento comemorativo à proclamação do dogma da Assunção de Nossa Senhora, localizado na Praça da Sé, em Crato. Encima o monumento uma pequena imagem de bronze – reproduzindo a Virgem da Conceição do renomado pintor Murilo – com 1,70m de altura, pesando 180 quilos, que  foi restaurada com recursos da Paróquia de Nossa Senhora da Penha. Também foi recuperada  a artística placa com a efígie de Pio XII, o Papa que proclamou o Dogma da Assunção da Virgem Maria em 1º de novembro de 1950.
     No entanto, a população cratense tem reclamado dos holofotes colocados na nova base do monumento, por serem pequenos e proporcionarem, por isso,  uma iluminação fraca. Espera-se que a Prefeitura coloque lâmpadas mais potentes para melhorar a iluminação noturna do monumento.

História

    A iniciativa de dotar o Crato com um monumento comemorativo à proclamação do Dogma da Assunção da Virgem Maria partiu de monsenhor Rubens Gondim Lóssio, pároco e cura da Catedral de Nossa Senhora da Penha entre 1953 e 1969. Mons. Rubens adquiriu a estátua de bronze no Rio de Janeiro e a inauguração do pequeno monumento – localizado na Praça da Sé – ocorreu em 9 de dezembro de 1954, com a benção de dom Francisco de Assis Pires, 2º bispo de Crato.

    Entretanto, a base de alvenaria desse monumento foi destruída na penúltima reforma daquele logradouro, feita na década 80, durante a administração do prefeito Zé Adega. A estátua da Virgem Maria felizmente foi preservada e colocada sobre um pequeno arco que existiu até poucos dias naquela praça. Na recente reforma daquele logradouro e graças à tenacidade e visão cultural do atual Cura da Sé, padre Edimilson Neves Ferreira, o monumento foi reconstruído no antigo local.



(Texto e fotos: Armando Rafael)

Tudofel: Sítio Macacos, Juazeiro do Norte: berço da banda F...

Tudofel: Sítio Macacos, Juazeiro do Norte: berço da banda F...: Em maio de 1988 nasceu a banda Fator Rh, sucessora legítima da banda Os Pombos Urbanos, primeira banda autoral de rock’n’roll do Ca...

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

domingo, 12 de agosto de 2012

Tudofel: Meu pai

Tudofel: Meu pai: C elebro o dia dos pais na memória. Uma boa memória do meu pai, Antônio Rafael Dias, nascido em 12 de maio de 1922, no sertão dos Inhamun...

Tudofel: A solidão dos vales (O Tancão)

Tudofel: A solidão dos vales (O Tancão): Ia de encontro às águas e às magias que eram expelidas das entranhas serranas. Fazia o caminho inverso da civilização e do progresso huma...

sábado, 11 de agosto de 2012

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Tudofel: Música desde sempre

Tudofel: Música desde sempre: A música é uma das minhas grandes paixões. Música como passatempo. Música como informação. Música como terapia. Música como diversão. M...

Tudofel: O primeiro disco a gente nunca esquece

Tudofel: O primeiro disco a gente nunca esquece: Nobody's Fools, da banda Slade, foi o primeiro disco que comprei. Era por volta de 1977 quando meu irmão Orlando, que sempre gostou d...

Tudofel: Porque Terezinha de Jesus não cantou na Exposição ...

Tudofel: Porque Terezinha de Jesus não cantou na Exposição ...: Em época de Exposição do Crato, nos idos dos anos de 1980 (naquela época não se conhecia ainda o termo Expocrato), Francis Vale estava ...

O "decálogo" escrito por Lenin em 1913

(matéria postada no blog do ator CarlosVereza –– carlosverezablog.blogspot.com)

“Em 1913, Lênin escreveu o "Decálogo" que apresentava ações táticas para a tomada do Poder.

a) Qualquer semelhança com os dias de hoje, não é mera coincidência
b) Tendo a História se encarregado de pôr fim à questão ideológica, a meditação dos ideais, então preconizada, poderá revelar assombrosas semelhanças nos dias de hoje, senão vejamos:


1.. Corrompa a juventude e dê-lhe liberdade sexual;

2.. Infiltre e depois controle todos os veículos de comunicação de massa;

3.. Divida a população em grupos antagônicos, incitando-os a discussões sobre assuntos sociais;

4.. Destrua a confiança do povo em seus líderes;

5.. Fale sempre sobre Democracia e em Estado de Direito, mas, tão logo haja oportunidade, assuma o Poder sem nenhum escrúpulo;

6.. Colabore para o esbanjamento do dinheiro público; coloque em descrédito a imagem do País, especialmente no exterior e provoque o pânico e o desassossego na população por meio da inflação;

7.. Promova greves, mesmo ilegais, nas indústrias vitais do País;

8.. Promova distúrbios e contribua para que as autoridades constituídas não as coíbam;

9.. Contribua para a derrocada dos valores morais, da honestidade e da crença nas promessas dos governantes. Nossos parlamentares infiltrados nos partidos democráticos devem acusar os não-comunistas, obrigando-os, sem pena de expô-los ao ridículo, a votar somente no que for de interesse da causa socialista;

10.. Procure catalogar todos aqueles que possuam armas de fogo, para que elas sejam confiscadas no momento oportuno, tornando impossível qualquer resistência à causa...

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Tudofel: Rebelde com causa

Tudofel: Rebelde com causa: O ano de 1982 avançava apressado para o seu fim. Tinha 16 anos e aquela inquietude existencial comum a tal idade. Estava insatisfeito com...

Tudofel: A lição das pedrinhas

Tudofel: A lição das pedrinhas: Em 1982, com dezesseis anos de idade, era um dos coordenadores do Movimento de Juventude do Crato, o MOJUCRA, órgão da Pastoral de Ju...

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

domingo, 5 de agosto de 2012

Relembrando dom Francisco Xavier Nierhoff -- por Armando Lopes Rafael


"À heroica memória de todos os outros servos de Deus cuja devoção não merecemos, de cujas orações não somos dignos, de cujo amor não somos merecedores e cujos trabalhos incessantes são conhecidos apenas por Deus".–Taylor Caldwell, na abertura do seu livro “Servos de Deus”.


   Por ocasião do início – nesta segunda feira, dia 6 de agosto –   do retiro do clero da Diocese de Floresta-Pernambuco, no Centro de Expansão Dom Vicente Matos, surge a oportunidade de prestarmos uma pequena homenagem a dom Francisco Xavier Nierhoff,  primeiro bispo daquela diocese, localizada no adusto sertão pernambucano.

    Na verdade, a diocese de Floresta foi criada, pela primeira vez, em 1910, mas, devido às secas que assolavam constantemente o semiárido nordestino – provocando êxodo e inviabilizando economicamente parte do sertão do Pajeú  –  a diocese foi extinta e anexada –  em 1918 – à  Diocese de Pesqueira. Em 15 de fevereiro de 1964, o Vaticano recriou a  Diocese de Floresta e nomeou como seu primeiro bispo – nesta nova fase – um sacerdote que residia em Crato desde 1943: o padre Francisco Xavier Nierhoff, à época diretor do Seminário Sagrada Família de Crato.

    Padre Xavier Nierhoff – que apesar do sobrenome não era parente de padre Frederico – exerceu profícuo sacerdócio em Crato durante 21 anos. Foi o primeiro vigário da Paróquia de São Vicente Ferrer de Crato tendo ali permanecido entre 1947 e 1948. Acompanhou, desde 1943 – quando aqui chegou –  a construção do Seminário da Sagrada Família de Crato. Naquele educandário  foi Professor, Prefeito de Disciplina e Reitor. Nesse posto recebeu em 1964 a designação para a  Diocese de Floresta, recriada pelo Papa Paulo VI, tendo assumido suas funções episcopais  em 05 de janeiro de  1965.

     Dom Xavier é reconhecido – dentre outras qualidades – como um bispo dinâmico e empreendedor.  Só para citar um exemplo: na cidade de Floresta ele construiu, dentre outras obras,  a nova e imponente  Catedral do Senhor Bom Jesus dos Aflitos; o Palácio Episcopal;  o Colégio Diocesano de Floresta e o Centro de Expansão daquela diocese.

    Em 1988, ele renunciou à condição de bispo – por limite  da idade –, e foi residir na cidade de Belém do São Francisco, localizada na mesma diocese que governou. Como bispo-emérito continuou a exercer seus deveres sacerdotais: celebrando, confessando, aconselhando e, sobretudo,   construindo novas obras sociais para ajudar os pobres.

     Em síntese, dom Francisco Xavier Nierhoff foi mais um dos abnegados e predestinados apóstolos de Cristo no Nordeste brasileiro. Para tanto, teve de deixar, em 1937,   o seu torrão natal – a cidade alemã de Frondenberg, conhecida por suas baixas temperaturas, e se fixou nestas paragens do semiárido nordestino, conhecido pelo desconforto da pobreza e por suas elevadas temperaturas. Entre nós,  ele deixou o registro de uma vida benemérita e nobre a serviço da causa da evangelização.

sábado, 4 de agosto de 2012

Tudofel: O doce mel da poesia

Tudofel: O doce mel da poesia: Senti afinidade com a poesia (ou vocação de arauto) desde o dia em que, com menos de cinco anos de idade, recitei um poeminha no progra...

Geraldo Junior - Terreirada no Rio de janeiro RJ

Show de Geraldo Junior na Terreirada Cariri na Lapa, Rio de Janeiro
- A Alma Afoita da Revolução
- Caldeirão da Santa Cruz do Deserto

Geraldo Junior - Voz, flauta, trompete, percussão e performances
Gabriel Pontes - Sax, flauta, percussão e vocal
Eduardo Karranka - Guitarra e vocal
Claudio Lima - Bateria e vocal
Dudé Casado - Baixo e vocal
Filipe Müller - Violão e vocal

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Tudofel: Uma doce infância

Tudofel: Uma doce infância: Assim que comecei a enxergar o horizonte mais distante, vi uma serra azulzinha que praticamente acompanhava o giro de 360º que dava e...

Um pouco da igreja de Nossa Senhora do Patrocínio de Aiuaba ( por Armando Rafael)


No Brasil, as vilas começavam geralmente com a construção da capela católica.


Nave central da Igreja-Matriz de Aiuaba (CE)
Imagem de Nossa Senhora do Patrocínio, Rainha e Padroeira de Aiuaba
 Altar-mor da igreja
Altar lateral esquerdo, com as imagens de Nossa Senhora da  Conceição, Sagrado Coraçãode Jesus e Senhora Santana 


Crato presente em Aiuaba. O nosso conhecido Padre Frederico Nierhoff residiu naquela cidade,no início da década 40 do século passado. Foi depois transferido para Crato, quando adquiriu esta imagem de São Vicente Ferrer e a doou a então Vila de Bebedouro, antigo nome de Aiuaba.

Texto e fotos:
Armando Lopes Rafael



Chacal, Na Sala do Sino e GERALDO JUNIOR

Chacal, Na Sala do Sino e GERALDO JUNIOR

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Tudofel: Porque hoje é sábado

Tudofel: Porque hoje é sábado: E ste era um título de um programa que era transmitido pela TV Ceará no início da década de 1970, apresentado por Augusto Borges, uma espé...

Tudofel: Vou embora pro passado

Tudofel: Vou embora pro passado: Vou embora pro passado. Lá, eu sou amigo do rei e, ao mesmo tempo, um condenado ao doce saudosismo das boas lembranças. Assistir, num...

Tudofel: Brasil tricampeão

Tudofel: Brasil tricampeão: C rato, 1970. Rua da Cruz. Copa do Mundo televisionada. Menino eu vi! Havia dois aparelhos de TV na rua. Um na casa de seu Virgílio ...

Revendo Aiuaba, ou Até onde os cactos me levaram -- por Armando Lopes Rafael


Aiuaba (CE) igreja-matriz de Nossa Senhora do Patrocínio


   Há nove anos eu não voltava à Aiuaba, terra de minhas origens paternas. Foi de lá, nos idos de 1939,  que veio para a promissora e adiantada cidade de Crato – trazendo toda a família –,  o meu avô, José Rafael de Oliveira.   Deixaram para trás a  vila do Bebedouro (antigo nome de Aiuaba), encravada no adusto sertão dos Inhamuns, que mais lembra  um mar de pó ornamentado por seus belos cactos xerófilos. Começava no verdejante Cariri uma  nova vida para os Rafaéis, ou Rafaeles, como preferia chamar minha avó.

  Na última quarta-feira, 1º de agosto, revi Aiuaba. Esta já não é mais aquela cidade por mim tantas vezes visitada na busca de um reencontro com minhas origens genealógicas. As ruas centrais de Aiuaba ganharam asfalto e iluminação feérica. Na área citadina vi praças com jardins bem cuidados, aonde convivem flores e grama-esmeralda de coloração verde intensa. A cidade agora se espraia por poucos bairros nascentes, a exemplo do bairro Caiçara, onde um bar oferece uísque escocês, que pode ser sorvido ao som da Rádio Umbuzeiro FM, a única emissora da cidade.

     Sempre me emociono nos meus reencontros com Aiuaba. Lá, genuflexo, rezo no velho cemitério, diante da sepultura de minha avó Doxinha. Esta,  dizem os mais velhos,  era uma professora e uma mulher bonita, falecida com pouco mais de trinta anos. Na sua sepultura faço uma oração por mim e outra  por meu Tio Zezé, residente desde a adolescência no Mato Grosso do Sul, mas visceralmente ligado ao torrão natal. 
     
    A casa do meu bisavô, Raimundo Dias de Oliveira (mais conhecido por Raimundo Rafael) ainda existe. Mas foi remodelada resultando em três casas, -- ver na foto ao lado as casas pintadas nas cores telha,azul e amarela--  localizadas no centro de Aiuaba, numa rua que tem agora o nome dele. Na memória da minha família, também é lembrada a minha bisavó – Francisca – apelidada carinhosamente pelos familiares de “Mãe Gorda”. Ela gostava de ajudar os doentes, indicando e oferecendo  remédios da flora sertaneja, que conhecia bem. Qualidade herdada pelo seu bisneto, meu irmão Osvaldo, que vive a fazer mudas da planta Canarana e as doa para muita gente. “Cura todas as doenças dos rins”, diz ele confiante...


Antes de chegar em Aiuaba passamos pela pitoresca capela de São Nicolau, que tem agora em frente  uma bem cuidada pracinha

Tudofel: Crônicas de uma geração: o baile Rock à Fantasia

Tudofel: Crônicas de uma geração: o baile Rock à Fantasia: Em 1986, quando o Bar de Abidoral cerrou suas portas, depois de um curto, mas 'intenso período de noites sequiosas e do mais puro(?...