Criadores & Criaturas



"Penetra surdamente no reino das palavras.
Lá estão os poemas que esperam ser escritos.
Estão paralisados, mas não há desespero,
há calma e frescura na superfície intata.
"

(Carlos Drummond de Andrade)

ENVIE SUA FOTO E COLABORE COM O CARIRICATURAS



... Por do Sol em Serra Verde ...
Colaboração:Claude Bloc


FOTO DA SEMANA - CARIRICATURAS

Para participar, envie suas fotos para o e-mail:. e.
.....................
claude_bloc@hotmail.com

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Sou tão antiga que, no dia de hoje , escuto Glen Miller.


Vamos dançar ou brindar ?

Porcelana

Pode ser, meu bem
que na virada de ano
eu cumpra meu desejo
e apague a luz do quarto

(sem loucura
e sem tristeza)

no escuro
ouvindo música
pelo fone de ouvido

pensarei no beijo
e sorvete

que só inventei
para fazer feliz
a minha alma
(tão tolinha) .

Mas felicidade é o raio
a cruzar os céus nessa noite

então subirei ao telhado
e gritarei seu nome

(queira deus não caia
nenhuma estrela)

ADÉLIA DIZ QUE :

“Uma das mais remotas experiências poéticas que me ocorre é a de uma composição escolar no 3º ano primário, que eu terminava assim: “Olhai os lírios do campo. Nem Salomão, com toda sua glória, se vestiu como um deles…”.
A professora tinha lido este evangelho na hora do catecismo e fiquei atingida na minha alma pela sua beleza. Na primeira oportunidade aproveitei a sentença na composição que foi muito aplaudida, para minha felicidade suplementar. Repetia em casa composições, poesias, era escolhida para recitá-las nos auditórios, coisa que durou até me formar professora primária. Tinha bons ouvintes em casa. Aplaudiam a filha que tinha “muito jeito pra essas coisas”. Na adolescência fiz muitos sonetos à Augusto dos Anjos, dando um tom missionário, moralista, com plena aceitação do furor católico que me rodeava. A palavra era poderosa, podia fazer com ela o que eu quisesse.”

Professora, começou a escrever em 1950, após a morte de sua mãe, Ana Clotilde Corrêa. Em 1973 forma-se em filosofia, um ano após a morte de seu pai, o ferroviário João do Prado Filho.
Por essa época, entediada de seu próprio estilo, começa a escrever de forma torrencial, dando veios às influencias literárias recebidas das leituras de Drummond, Guimarães Rosa, Clarisse Lispector.

Na opinião de Carlos Drummond de Andrade, “Adélia é lírica, bíblica, existencial, faz poesia como faz bom tempo: esta é a lei, não dos homens, mas de Deus. Adélia é fogo, fogo de Deus em Divinópolis”.

O que mais chama a atenção na literatura produzida por Adélia Prado é a religiosidade embutida e/ou subentendida em seus textos. Ela trata e retrata as coisas do cotidiano com perplexidade, entendimento e pureza.
Sua obra é atemporal, moderna, transformando em lúdico a realidade descrita, fazendo com que os fatos mais corriqueiros ganhem uma beleza poética de grande extraordinariedade.

Adélia costuma dizer que o cotidiano é a própria condição da literatura. Morando na pequena Divinópolis, cidade com aproximadamente 200.000 habitantes, estão em sua prosa e em sua poesia temas recorrentes da vida de província, a moça que arruma a cozinha, a missa, um certo cheiro do mato, vizinhos, a gente de lá.

“Alguns personagens de poemas são vazados de pessoas da minha cidade, mas espero estejam transvazados no poema, nimbados de realidade. É pretensioso? Mas a poesia não é a revelação do real? Eu só tenho o cotidiano e meu sentimento dele. Não sei de alguém que tenha mais. O cotidiano em Divinópolis é igual ao de Hong-Kong, só que vivido em português.”

Qual a contribuição de Adélia Prado para a literatura brasileira?

Para a época em que sua poesia foi divulgada : a revalorização da identidade feminina, como ser pensante e ser maternal. Aqui, o grande valor desta poeta. Ou seja, Adélia conseguiu conciliar a intelectual com a mãe, esposa e dona-de-casa; ela conseguiu o equilíbrio entre o feminismo ( movimento agressivo) com o feminino (natureza intrínseca).
Em seus poemas, estão muito bem colocadas as figuras masculinas ( pai, marido, filho), sem observamos sinais de conflito, fato este que não se observa nas poetas mais atuais.


A característica de sua poética?

Lírica, suave, simples, leve. E com um estilo próprio, diferente de Cecília Meireles (considerada, ainda, o grande expoente feminino da poesia brasileira).

Fonte:http://www.amulhernaliteratura.ufsc.br/

Azul sobre amarelo, maravilha e roxo- Adélia Prado

Desejo, como quem sente fome ou sede,
um caminho de areia margeado de boninas,
onde só cabem a bicicleta e seu dono.
Desejo, como uma funda saudade
de homem ficado órfão pequenino,
um regaço e o acalanto, a amorosa tenaz de uns dedos
para um forte carinho em minha nuca.
Brotam os matinhos depois da chuva,
brotam os desejos do corpo.
Na alma, o querer de um mundo tão pequeno,
como o que tem nas mãos o Menino Jesus de Praga.

Adélia Luzia Prado Freitas (nasceu em Divinópolis, Minas Gerais em 13 de dezembro de 1935).

Uma das músicas que mais gosto, interpretada por uma das cantoras que mais gosto- Para Aloísio, que também gosta !

Mário reis- Por Norma hauer


MÁRIO REIS, O PRECURSOR DA BOSSA NOVA

Foi a 31 de dezembro de 1907 que nasceu o cantor MÁRIO REIS, que seria o verdadeiro precursor da "bossa-nova", por seu modo diferente de cantar, em plenos anos 30.

MÁRIO REIS foi "descoberto" por Sinhô, que viu que ali "nascera" o cantor perfeito para interpretar suas músicas.
Em 1927 as gravações, antes mecânicas, passaram a ser elétricas, dando condições ao aparecimento de cantores diferentes de Vicente Celestino (o maior "vozeirão" desta terra) ou Francisco Alves (o "Rei da Voz"). Nas gravações mecânicas eram necessários os "dós de peito", caso contrário, as vozes não apareciam. As gravações elétricas apareceram como "milagrosas" e aí surgiu Mário Reis.

Seu primeiro disco, em 78 rotações, gravado em 1927 foi "Carinhos do Vovô" , de Sinhô.

Aquela vozinha, muito afinada, chamou atenção de Francisco Alves que lhe propôs um desafio: cantariam juntos. E não é que deu certo? Começaram com "Nem é Bom Falar" e "De que Vale a Nota sem o Carinho da Mulher", de Ismael Silva. Daí para o sucesso de uma dupla inusitada foi um passo.

Passando a se apresentar solo, Mário Reis gravou um samba que se tornou um dos clássicos do carnaval de todos os tempos: de Bidê (AlcebÍades Barcelos) e Marçal (Armando Marçal), "Agora é Cinza".

Você partiu, saudade me deixou...
Eu chorei.
O nosso amor foi uma chama
Que o sopro do passado desfaz.
Agora é cinza
Tudo acabado e nada mais."

Mário Reis abandonou as gravações durante vários anos, até que foi convidado para participar de um espetáculo teatral, a ter lugar no Theatro Municipal, de nome "JouJoux e Balagandans"
. Depois gravou um único LP com músicas que foram antigos sucessos seus e retirou-se definitivamente da vida artística residindo, até o fim de sua vida, no Copacabana Pálace.
Ali faleceu em 5 de outubro de 1981, sem completar 74 anos.

Ele era de família rica e nunca viveu de suas interpretações em palcos ou em discos.

Norma

01 - CADÊ MIMI
02 - O DESTINO DEUS É QUEM DÁ
03 - FLOR TROPICAL
04 - QUANDO O SAMBA ACABAR
05 - AGORA É CINZA
06 - SOFRER É DA VIDA
07 - PELO TELEFONE
08 - LINDA MORENA
09 - DORINHA MEU AMOR
10 - GAVIÃO CALÇUDO
11 - FORMOSA
12 - JURA

Sobre César de Alencar- Por Norma Hauer

CESAR DE ALENCAR E A RÁDIO NACIONAL

Socorro,

Segundo consta e Mário Lago publicou uima cópia na capa de seu seu livro "Bagaço à Beira da Estrada" César de Alencar , juntamente com Hamilton Frazão e Celso Teixeira, denunciaram vários artistas da Rádio Nacional como "elementos perigosos" à segurança da emissora foram todos demitidos sumariamente.

E ali estavam relacionados quase todos os artistas importantes da Rádio, como o próprio Mário Lago, Paulo Roberto, Jorge Goulart, Nora Ney, que nunca esconderam ser simpatizantes (mas não atuantes) do Partido Comuinista, como mais de 50 funcionários, cantores (até Orlando Silva) , locutores (Celso Guimarães) radio-atores (Gerdal dos Santos) , cujos nomes estão relacionados na cópia do documento que os demitiu, publicada nas páginas 234, 235 e 236 do referido livro.

Ali está claro que as demissões foram provenientes das denúncias de César de Alencar e os outros dois.

No livro "César de Alencar- A Voz que Abalou o Rádio", de Jonas Vieira, este, tentando "apagar o sol com a peneira" desmente o que está provado na cópia do documento publicada no livro de Mário Lago, enviado ao então responsável pelas empresas incorporadas ao Patrimônio Nacional pelo Diretor da Rádio Nacional, nomeado no dia 2 de abril de 1964.

O sonho de César de Alencar era assumir a direção da Rádio, o que fez no dia 1° de abril. Já no dia 2 Mário Neiva Filho assumiu a Direção.

César de Alencar "não caiu", por outra pessoa, ele "caiu" sozinho no primeiro de abril. Assim como "caiu" no ostracismo até o fim de sua vida, em janeiro de 1990.
A seu enterro pouquíssimos "amigos" compareceram.

Delatores (dedos duros) são sempre antipatizados pelos dois lados, pelos que foram delatados, como pelos que receberam a delação. Daí, ter recebido "um chute" dos militares e sumido do meio artístico.

Foi um "burro". Como pode um homem que foi um dos maiores vultos da Rádio Nacional, tendo sido o maior animador de auditório, fazer essa "burrada"?.
Os militares (inimigos de traidores), passaram a ignorá-lo.
O povão também.

Norma

Por Eduardo Galeano

Os espelhos estão cheios de gente.
Os invisíveis nos vêem.
Os esquecidos se lembram de nós.
Quando nos vemos, os vemos.
Quando nos vemos, se vão ?

Feliz 2011 - Aloísio


A todos que fazem o Cariricaturas acontecer, Feliz 2011, como diz um amigo meu, com saúde e paz, que o resto a gente corre atrás.
Ou então inspire-se na música de abaixo, tenha um ano diferente, esqueça as formas antigas e “caia fora do banal”.

Procura-se um Samba
(Rosa Passos / Fernando de Oliveira)

Quero um samba diferente
Forte e quente como o que
Que me fale mansamente
Da saudade de você
Pode ser um tanto louco
Bem malandro, mas decente
Dissonante meio rouco
Mas que embale docemente

Quero um samba popular
Que não chegue a ser sambão
Mas nos salve de escutar
Sambas de televisão.
Que não seja bossa nova
(Meus respeitos ao João)

Sei que samba é forma antiga,
Definida e coisa e tal:
Não se importe minha amiga,
Novidade não faz mal.
Jogue um foco de luz negra
Sobre um quadro de Chagall
Vá em frente, minha nega,
Caia fora do banal.

Pensamento para o Dia 31/12/2010


“Nunca se sinta deprimido quando for pressionado por dificuldades. Deus nunca irá impor-lhe provas que não possa suportar. Ele testa seus devotos de várias maneiras. Teste é o "sabor" de Deus. Nunca tema qualquer teste. Esteja pronto a sacrificar até mesmo sua vida pelo amor de Deus. Somente então é que Deus o protegerá. Não há defeitos em Deus. Todas as palavras e ações de Deus são perfeitas. O que você vê é a reação, reflexo e ressonância de seus sentimentos. Eles são de natureza psicológica. Deus sempre nos concede apenas o bem-estar. Compreenda e experimente essa verdade.”
Sathya Sai Baba

Sinto-me de férias !

Nesta madrugada dos suspiros de 2010, abraço todas as possibilidades de encontros e reencontros.
Que 2011 tenha um sentido especial pras nossas vidas.Que a paz seja cultivada e o amor nos domine.
Estou cheia de esperanças ... Uma delas é estar pronta para transformações constantes.
Até sempre !

Abraços carinhosos em todos os amigos.

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Felicitações - Por José de Arimatéa dos Santos

Chegamos a mais um final de ano. Devemos sempre agradecer a nossa saúde e a nossa disposição para a labuta diária de todo dia. O cansaço do trabalho é reparador, pois pelo nosso trabalho muita gente consegue progredir e ter um futuro brilhante. Eu procuro trabalhar direitinho para que outros não encham meu saco com alguma falha minha. Sei que ninguém é perfeito, mas não gosto de pessoas que só vêm o lado negativo das coisas. Corro desse povo. Prefiro os que pensam para frente e de maneira positiva em tudo. Pensar positivo não é tão bom? Vejo que quando fazemos nossas tarefas diárias, sejam no trabalho ou no nosso lar, descansamos melhor ao final do dia. Acordamos logo cedo, pela manhã, com outra disposição. E esse outro dia representa um novo renascer em nossa vida.
E já que chegamos ao fim desse ano que continuemos na mesma batida. Pensamento positivo em tudo. Sentimentos de melhora para nós e para nossos semelhantes. Tenho bons sentimentos até para aqueles que não gosto. Quero que eles também consigam progredir na vida. Eu só uma pessoa que quando desgosto de alguém dificilmente volto até falar com essa pessoa. Não tenho ódio, fico só na reserva em relação a essa criatura. Esse é meu jeito. Ah! Mas deixa isso pra lá, pois o que interessa é a vontade e a disposição para mais trabalho e para mais lazer em 2011. É assim que a vida prossegue e que tenhamos mais amor, paz, solidariedade e justiça para todos nós. Bens materiais todos nós queremos e aspiramos, mas que lutemos também por nossas convicções e ideiais. Por que não mais amizade, mais amor, mais companheirismo e o principal, mais paz para o mundo? O ano novo se aproxima e que os abraços e felicitações tão comuns nesses dias, sejam perenes e durante todo o 2011. O bom dia, boa tarde e boa noite para todos durante o ano todo. Assim, todos nós poderemos fazer um mundo diferente. Não podemos esquecer de reforçar cada vez mais os nossos laços de amizade com os nossos semelhantes. Grandioso 2011 para todos nós e que nossos sonhos sejam realizados. Se não 100% uns 99,99%. Está bom! Paz!

87,0% - José Nilton Mariano Saraiva

Se – apavorados com a possível tonitruante repercussão negativa – a “tucanalhada” jamais aceitou comparar os números dos indicadores econômico-sociais do governo Lula da Silva com os do famigerado governo FHC, agora, então, devem se encontrar profundamente deprimidos e aparvalhados com a mais recente pesquisa: ao final de oito anos de mandato (que desgastam qualquer um) , o presidente Lula da Silva é avaliado por seus conterrâneos como o chefe de estado mais popular do mundo, atingindo o incrível índice de 87,0% (OITENTA E SETE POR CENTO) de aprovação, mesmo depois das imprevisíveis “tsunamis” da vida.
Convém lembrar, só pra refrescar a memória dos adeptos do “príncipe dos sociólogos” que, em igual período (só que de destruição e desgoverno, deixando-nos uma herança maldita) FHC levou o Brasil ao fundo do poço (quebramos três vezes e três vezes tivemos que, de pires na mão, recorrer ao famigerado FMI a fim de conseguir “money” para saldar os compromissos firmados), daí ter obtido magérrimos e humilhantes 26,0% (VINTE E SEIS POR CENTO) de aprovação popular (uma “diferençazinha” de incríveis e humilhantes 61,0%, entre os dois governos).
A diferença básica entre o “nobre” (FHC) e o “plebeu” (Lula da Silva), foi que, enquanto FHC governou para as “(z)elite”, concentrando renda, claramente beneficiando uns poucos e, consequentemente, aumentando o fosso entre os diferentes segmentos da população, Lula da Silva desde o início optou pelo apoio aos pobres e desvalidos, redistribuindo renda e reinserindo-os na sociedade, diminuindo a pobreza e a miséria através de programas sociais sólida e consistentemente estratificados (foram dezenas de milhões que se deslocaram da classe D para a classe C, da C para a B, e por aí vai).
No front externo, o Brasil hoje é reconhecido mundialmente como uma potência emergente (e com a exploração do pré-sal vamos chegar lá, sim), enquanto o próprio Lula da Silva se firmou como um dos grandes estadistas do mundo, a ponto de ser consultado em ocasiões de conflito e dúvidas entre nações.
O reconhecimento da população deu-se da forma mais simplória possível: elegeu, com sobras, a candidata “fabricada” (segundo a “tucanalhada”) por Lula da Silva, Dilma Rousseff (na verdade, o “braço-direito” de Lula da Silva no seu governo), porquanto compromissada com a continuidade, com o apoio aos menos favorecidos, com a reinserção social de milhões de abandonados por FHC (tanto que parte da equipe de Lula da Silva continua com ela).
Primeira mulher a governar um país de dimensões continentais e que flerta com o "crachá" de potencia mundial, Dilma, se fizer o que o seu "mestre" fez,
já estará de bom tamanho.
Mas há espaço prá mais, muito mais. E a mulher já provou que é competente.

Ensino da Música em Crato-Ce- por Kaika Luiz

Aqui na cidade de Crato, sul do Ceará, além de diversos professores particulares, temos também várias escolas de música, entre elas podemos destacar: SOLIBEL - Sociedade Lírica do Belmonte, um projeto do Padre Ágio Augusto Moreira que já tem mais de 50 anos e que ensina música aos camponeses da comunidade, agora está sob a regência da maestrina Izaíra Silvino. A Elam Cariri, uma escola particular que fica no centro do Crato, onde também ensina diversos instrumentos, inclusive o canto. A SCAC, Sociedade de Cultura Artística do Crato, mantida pela professora Divani Cabral e que já tem mais de 30 anos. Ainda tem alguns músicos que ministram aulas particulares, como é o caso de Abidoral Jamacaru, Lifanco, Hugo Linard, Aécio, etc.

Publicado por Kaika Luiz no Balcão do Músico, em maio/2009

Amanhecer do dia 30/12/10. Liduina Belchior.


Final de ano, final de algumas
mágoas, final de um idoso: 2010.
Para uns, alívio, pressa... Para outros:
alegria, ironia, amadurecimento,
eterna juventude, vicissitude.
Para alguns recadastramento da
própria vida, balanço amoroso,
revisão de falhas, fechamento.
Lembrando nossos projetos, metas,
e ralacionamento.
O amanhecer deste penúltimo dia
do ano foi leve, alegre, satisfatório,
prazeiroso, contundente. Que pode
ser traduzido por terno e ardente.
Foi visto o verde do tapete do jardim
de Dona maria...Olhado, comentado e
contemplado.
Lentamente mas apaixonadamente
vou me despedindo do ano que se
encerra amanhã. Deixando um grande
abraço para os amigos do Cariricaturas,
dizendo: em 2011 continuarei caricaturando.
Feliz ano novo, mis amores!

Pérola dos bastidores

Eu tenho pena do ano novo, quando chega o dia 2 de janeiro ele já se torna velho, mas, nós que aqui estamos e ainda não temos discernimento bastante para compreender o verdadeiro sentindo de estarmos aqui, nos apegamos a esta passagem-sai um ano entra outro e buscamos tanto para nós e para todos, não sei escrever uma mensagem para este momento, sempre espero o de sempre: Paz, Saúde,Harmonia, Felicidade, ou seja, Esperanças de que este Mundo que o Criador fez para nossa morada e melhoramento possa vir a ser um Mundo só de Alegrias e União entre todos.

Um abraço Claude, que todos os Seres habitantes deste Planeta possam um Dia (e que este será realmente Novo), possam se alegrar e compreender os propositos de nos aproximar, mesmo que sejam através das palavras escritas em um blog ou lugar qualquer. Porque pisamos o mesmo chão, somos feitos da mesma essência e não importa aqui enumerar as diferenças que trazemos dentro dos nossos traços da nossa personalidade.

Rose

ATT especial de Claude Bloc !

Eu não mexo nas configurações do Cariricaturas, embora tenha algumas sugestões, que podem ou não serem consideradas :
-O nome foto da semana ( minimizado um pouco, em tamanho)
-Foto da semana poderia permanecer em evidência , no máximo, três ou quatro dias.
Os slides na lateral do blog poderiam ser renovados. Quem sabe pelas fotos da semana , depois de cumprimirem o seu papel na vitrine?
O tamanho das fotos em apresentação, pesam bastante. Acho que poderíamos usar o tamanho "grande".
No mais, tudo em paz !

Esperemos um ano novo com muita inspiração, criatividade , paz e harmonia.

Abraços.
Sites sugeridos por um amigo.
Repasso !

www.nacaodosol.org

www.amigopatriota.com

Feliz 2011 !!!

AOS AMIGOS DO CARIRICATURAS

Onde anda o Ano Novo?

Mais um ano chega ao fim. E lá se vem outro novinho para atiçar vontades, desejos e sonhos. Tenho sonhado em mudar minha vida. Tenho sonhado em desatar todos os nós e mudar o rumo de meus sonhos.

Posso dizer que 2010 foi um ano de contradições, cheio de altos e baixos. Mas os altos são mais importantes, pois os baixos foram superados. Desde o ano passado perdi o hábito de fazer lista ou promessas para o próximo ano, depois que li um poema de Drummond que vou postar logo abaixo. É um poema conhecido, mas vale a pena ser (re)lido em sua essência. Pensando bem, preciso aprender a deixar as coisas fluírem, e para isso nada de "EU vou fazer e acontecer em 2011". Só saberei se "fiz e aconteci" quando chegar ao fim de 2011. Mas penso valer a pena dizer o que de bom aconteceu em 2010, e foram tantas coisas...

Além do mais, tenho pensado em não mais me fechar numa concha e ao mesmo tempo em abrir as válvulas da esperança para que tudo dê certo, para que as coisas se arrumem... Contraditório, eu sei. Mas o que seria da vida sem contradições? Porque somos mutáveis... e em outras horas mutantes. E ainda por cima somos únicos, inigualáveis nas qualidades e nos defeitos (de fábrica)... Um dia sonhamos com o sol, outro dia desejamos a chuva. Um dia somos caóticos, no outro, pura definição...

Pois é, sonhemos muito e que este tempo de novidades seja o prenúncio das alegrias sonhadas para o ano 2011. Esqueçamos o que passou. Comecemos 2011 com Fé, alegria, abnegação, empenho, verdade e estejamos abertos à amizade. Façamos dos nossos bons sentimentos o nosso esteio. Sejamos sábios e brindemos o sorriso e a alegria. Sejamos felizes!

Claude Bloc

Receita de Ano Novo

Para você ganhar belíssimo Ano Novo 
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz, 
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido 
(mal vivido talvez ou sem sentido) 
para você ganhar um ano 
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras, 
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser; 
novo até no coração das coisas menos percebidas 

(a começar pelo seu interior)

novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota, 
mas com ele se come, se passeia, se ama, se compreende, se trabalha, 
Você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita, 
não precisa expedir nem receber mensagens 
(planta recebe mensagens? passa telegramas?) 
Não precisa fazer lista de boas intenções 
para arquivá-las na gaveta. 
Não precisa chorar arrependido pelas besteiras consumadas 
nem parvamente acreditar 
que por decreto de esperança 
a partir de janeiro as coisas mudem 
e seja tudo claridade, recompensa, 
justiça entre os homens e as nações, 
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal, 
direitos respeitados, começando 
pelo direito augusto de viver. 
Para ganhar um Ano Novo 
que mereça este nome, 
você, meu caro, tem de merecê-lo, 
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil, 
mas tente, experimente, consciente. 
 
É dentro de você que o Ano Novo 
cochila e espera desde sempre.
Carlos Drummond de Andrade

Talentos nossos

Incomensurável
Apá Silvino
Composição: Abidoral Jamacaru

Incandesce a cidade
o campo, o espaço
e o brilho incomensurável
de qualquer lugar
jorra mel do teu riso
brandura dos olhos
perfuma as águas
por onde andar
e faz coro com o canto
de quem não tem rancho
faz pouso no rancho
de quem quer amar
é amor
seu padrinho o tempo
já faz tanto tempo
que dá todo tempo
de andar pelo tempo
do campo florar
eu te dou de presente
o aroma da flor
o zumbido da abelha
a frescura da chuva
pra você levar
e antecipo as coisas
que ainda não tenho
mas que um dia eu lhe entrego
pra você velar
gira amor, girassol
a fragrância, o brilho
o zumbido, a abelha
a brandura em torno de você
tudo é deus, tudo é seu, tudo é meu
tudo chega no olho
e penetra no fundo
de quem quer amar

Talentos nossos

Talentos nossos

Talentos nossos !

Mais um ano se despede...- Por Rosa Guerrera




Muito em breve cairá a última folhinha do calendário de 2010 .
Com ela , sorrisos , lágrimas, despedidas , alegrias , todo esse contexto que ´conhecemos e que faz parte de tantos outros 365 dias que vivemos , que consumimos , que saboreamos e que na grande escola da vida obtivemos louvores ou derrotas no nosso aprendizado.
Dentro de mais dois dias 2010 se despede após cumprida a sua missão !
E as esperanças da humanidade vão sendo depositadas no raiar do novo ano ...

Colaboração de Luis Eduardo

por Lobato Brasilis

A ENERGIA MAIS CARA DO MUNDO

A energia no Brasil custa em média R$ 0,350 kW/h e nos EUA R$0,137 ( Folha sp BNDES).
Não há a menor consideração com o consumidor brasileiro, nem o devido cuidado pelos órgãos competentes. Acaba tudo sendo fruto da ambição das concessionárias estrangeiras. Não encontramos outra explicação.
A EDF que assumiu a energia no RIO comprava em Furnas por U$ 23 e entregava nas residências a U$120 (4vezes! ). Na França a mesma EDF cobra U$75 aos europeus com a energia sendo gerada por usina atômica de muito maior custo!
A concessionária do Estado do Rio (Ampla) teve o seu sistema de cobrança considerado fraudulento em CPI da Assembléia Legislativa. O que Aconteceu? Nada!
Tucuruí fornece energia altamente subsidiada aos produtores de Alumínio (transnacionais)
Convivemos com um erro nos cálculos para as cobranças de energia mas não enxergamos nenhuma providência de gestores e fiscalizadores para sanar o problema.
O consumidor fica com os prejuízos. Reclamar a quem?
Isenções e benesses para as transnacionais e para os brasileiros os impostos!!!!


http://www.amigopatriota.com/noticia/156/a-energia-mais-cara-do-mundo.html

Colaboração de Luis Eduardo

O Brasil é a nação do sol.

Há muita energia irradiando diariamente o nosso território!

O sol, a biodiversidade vegetal, as águas, estabelecem para o Brasil a condição única no mundo de produzir energia não poluente e renovável.

Entretanto, nossos jovens vibrantes no seu anseio e desejo de felicidade têm sido, com freqüência, transformados em “jovens tumultuados”.

Eles são vítimas do controle dos meios de comunicação pelos grandes anunciantes de corporações financeiras, estão “jovens tumultuados” muito submetidos ao consumo de quinquilharias, produtos supérfluos e até “alimentos” prejudiciais à saúde.

Os “jovens tumultuados” querem se libertar desta dominação, buscam desenvolver senso crítico mas a omissão de informações dificulta. Quantas vezes já ouvimos: Quero estudar o Brasil!

Encontramos muitos estudiosos e professores formidáveis mas eles ficam bloqueados e têm que cumprir as exigências curriculares. Nem sempre conseguem atender à curiosidade dos jovens.

“Nação do Sol” busca ser uma contribuição para estudos, pesquisas, divulgação de informações e conhecimentos do que é essencial para a vida brasileira.

O Brasil tem que ser um lugar bom de se viver.

Brasil, nação do século XXI!

Bem-Vindos!

Rui Nogueira - Nação do sol

Menos é mais- Colaboração de Edmar Cordeiro

Menos é mais



O escritor português José Saramago escreveu: Não ter pressa não é incompatível com não perder tempo.

Mas, hoje, o que mais se exige é rapidez. Rapidez em tudo. O computador deve ser de alta velocidade, é preciso pensar rápido, agir rápido para não perder negócios, para não perder audiência, para não perder mercado de trabalho.

No mundo dos executivos, ao contrário da realidade do trânsito, não há limite de velocidade. A multa é alta para quem anda lento. A ordem é supervelocidade.

Para esses, cada minuto conta. E se estressam somente contando o tempo que perdem aguardando o elevador, o semáforo abrir, o autoatendimento bancário lhes fornecer as informações de que necessitam.

São pessoas que se sentem culpadas quando param para um cafezinho, porque poderiam estar produzindo. A sua meta é executar projetos, ler apenas livros técnicos, acelerar a rotina. Tudo o mais é desperdício.

E, no entanto, a vida é feita de pequenas coisas.

Felizes são aqueles que decidem subir pela escada para exercitar as pernas e a imaginação. Aqueles que têm tempo para um sorriso ao desconhecido que está na fila, logo atrás, esperando sua vez para ser atendido.

Os que, em vez de engolirem um sanduíche rápido no escritório, preferem almoçar com um amigo, com calma, bater um papo descontraído. Ou melhor, ir até em casa e observar os filhos crescerem, enquanto a família se reúne em volta da mesa.

Essas pessoas não costumam usar atalhos para encurtar caminhos. Elas preferem procurar estradas com paisagens com que se possam deliciar.

Quando viajam, vão com calma. Não têm hora para chegar. Como as crianças, a quem o fazer é mais importante do que a tarefa pronta, eles param na beira da estrada para provar uma fruta e conversar com o vendedor, que sempre tem histórias para contar. Histórias de vida. Experiências importantes.

Quando descobrem uma paisagem bonita, param para apreciá-la. Alguns fotografam para levar consigo aquele momento mágico. Chegam ao destino com maior disposição e alegria.

Esses são os que adotam a filosofia de que menos é mais. Menos velocidade é mais oportunidade de olhar para os lados e apreciar a natureza.

Menos horas de trabalho equivalem a mais tempo com a família. Tirando levemente o pé do acelerador das suas vidas têm mais tempo para ouvir música, ler algo mais além do que a profissão lhes exige, assistir um filme, meditar.

Em síntese, têm mais tempo para viver. Em verdade, a velocidade máxima permitida para ser feliz é aquela que não nos deixa esquecer de que, além dos negócios, do trabalho, do dinheiro, o mais importante é a vida em si mesma.

* * *

Viver é uma arte. Todos nascemos com programas definidos que nos possibilitem o progresso. Por isso, todo momento se faz importante.

Também todas as experiências do cotidiano nos enriquecem. Desfrutar de cada uma delas retirando o máximo de proveito, deve ser a meta do homem sábio.

Isto significa aproveitar bem a vida. Não desperdiçar nenhuma de suas oportunidades.



Com base no texto Velocidade máxima, publicado na revista Exame, de 15.12.1999.

Nota!

Os últimos dias do ano me deixam avaliativa. Tiro a prata e o dourado das coisas e fico com um verde e outras cores, umas tanto rasuradas ou apagadas.
Não chega a ser medo da vida, mas uma necessidade maior de acertar e restaurar o que me parece desgastado ou perdido.
Algumas intenções precisam ser efetivas, e eu me dedico a isso.
Em 2011 minhas atenções estarão voltadas para a edição do Cariricaturas II. Quem sabe em Julho não o teremos em mãos?
Preciso me envolver em outros movimentos, sem me desligar da minha realidade, em construções coletivas.
Tenho vontade de ser menos presente no virtual.De contribuir com o mais específico, essencial.Já temos número de colaboradores suficientes para a manutenção de um blog diversificado, harmonioso, feliz.
Agradecimentos especiais aos senhores Aloísio, Zé Flávio, Assis Lima, Heládio,Ana Cecília, Dr Zé Newton, Roberto, Elmano, Fátima Figueiredo, Emerson, Liduína, Stela, José Nilton Figueiredo, Mariano, Brandão, Nicodemos, Ulisses, Stela, Bernardo, Arimathea, Carlos Esmeraldo, Magali, João Marni, Zélia, Pedro Esmeraldo, Everardo, Geraldo Urano, Lupeu, Leonel, Dedê, Cacá Araújo, Eduardo,Manoel Severo, Rosa Guerrera,Nilo, Norma Hauer, Tetê Barreto, Joaquim Pinheiro, Marcos Barreto, Domingos, Pachelly, Chagas, Ceci, Vera, Zilberto,e outros, como Dr. Google, Dra, Wikipédia, que dinamizaram as nossas postagens, complementadas por mim, Claude, Edilma. e Zé do Vale.
Interativamente vivemos em 2010 tempos de boas trocas e carinho.
As visitações revelaram um bom nível de alcance, no que diz respeito à sensibilidade humana.
Para todos que fazem e lêem o Cariricaturas, dias especiais em 2011!

Pensamento para o Dia 30/12/2010


“Você não deve desperdiçar sua vida simplesmente comendo, bebendo e dormindo. Na verdade, essa vida é uma mácula na própria natureza humana. Toda atividade de vocês deve refletir a mensagem Divina. Infelizmente, esse não é o caso hoje. Algumas pessoas afirmam que têm dedicado suas vidas à missão de Deus. Mas, na realidade, não é assim. Elas estão perdendo seu precioso tempo em buscas materialistas. Não há nada errado em estudar, trabalhar e ganhar dinheiro, desde que sejam feitas com o espírito apropriado, o qual é benéfico a todos. Você vê muitas pessoas sofrendo. De que maneira você as está ajudando? As dualidades da vida, tais como dor e prazer, andam de mãos dadas. Dor e prazer coexistem. É impossível separá-los. O prazer não existe separadamente. A frutificação da dor é o prazer. Essa mensagem de verdade deve ser ensinada a todo o mundo. Sem dor não se percebe o valor do prazer. O valor da luz só pode ser percebido quando há escuridão.”
Sathya Sai Baba

Pérola da MPB




Adeus Maria Fulô
Humberto Teixeira
Composição: Humberto Teixeira / Sivuca

Adeus, vou me embora meu bem,
Chorar não ajuda ninguém,
Enxugue seu pranto de dor,
Que a seca mal começou.

Adeus, vou me embora Maria,
Fulô do meu coração,
Eu voltarei qualquer dia,
E só chover no sertão.

E os dias da minha volta,
Eu conto na minha mão,
Adeus Maria Fulô,
Marmeleiro amarelou,
Adeus Maria Fulô,
Olho d'água estorricou.

Paulo Tapajós- Por Norma Hauer



Em 29 de dezembro de 1990 faleceu, aqui no Rio de Janeiro, aquele que foi um dos maiores nomes da radiofonia nacional: PAULO TAPAJÓS.

Com seus irmãos Haroldo e Oswaldo iniciou sua carreira na pioneira Rádio Sociedade, em 1927. Seu irmão Oswaldo logo abandonou o conjunto e Paulo continuou fazendo dupla com Haroldo, quando gravaram a primeira composição de Vinicius de Moraes, então um nome pouco conhecido, embora sobrinho de Melo Moraes, também compositor e Delegado de Polícia.

Essa primeira gravação foi o samba "Loura e Morena".

Paulo Tapajós e Vinicius de Moraes nasceram apenas com um dia de diferença: Vinicius no dia 19 e Paulo no dia seguinte (20) ambos em 1913. Paulo gostava de dizer que eles "se encontravam" à meia-noite, para um abraço de parabéns recíproco.

Paulo Tapajós continuou sua carreira com o irmão Haroldo, ingressando na Rádio Mayrink Veiga.

Posteriormente, já sozinho, passou à Rádio Nacional (entre 1942 e 1946) , fez uma pequena temporada na Rádio Tupi, regressando à Nacional onde apresentava, no fim
da noite, o programa "Musica em Surdina".

Com Albertinho Fortuna e Nuno Roland, formou o "Trio Melodia", ainda na Rádio Nacional.

Nessa época gravou (sozinho) várias serestas, a maioria de Catulo, como “Talento e Formosura”. "Os Olhos Dela";"Tu Passaste por este Jardim":"Recorda-te de Mim"; "Ao Luar"; Clélia , “ e várias outras.

Como sua voz era "pequena", mas muito bem colocada, ele foi considerado "modinheiro" ao invés de seresteiro.
Quando a Rádio Nacional , em 1964, chegou “ao fundo do poço”, “graças” aos militares, Paulo Tapajós conseguiu salvar seu acervo que iria ser sucateado. Hoje, programas da Nacional, como "Rádio Memória",de Gerdal dos Santos ou "História da MPB", de Osmar Frazão, costumam inserir partes de programas famosos salvos por Paulo Tapajós.
Paulo Tapajós dirigiu o Museu da Imagem e do Som, depois que Almirante o deixou e
ali ouviu e gravou depoimentos de compositores e cantores que passaram por
nossa música e foi a ele que Pixinguinha revelou o nome de Octavio de Souza como
o autor da letra da belíssima composição "ROSA”. Sucesso permanente, primeiro na voz de Orlando Silva.
No disco original de ROSA, gravado por Orlando , só consta o nome de Pixinguinha, grande músico, mas que não fazia letras.

Em 1990 Paulo Tapajós, como grande pesquisador que ia "fundo" buscar material para seus programas, apresentou, durante cinco terças-feiras, no Teatro do BNDES a "História do Carnaval no Brasil", desde os primórdios, quando havia muita influência estrangeira, principalmente lembrando o carnaval de Veneza, passando pela primeira música feita para o carnaval , o "Abre Alas" de Chiquinha Gonzaga, até o apogeu das Escolas de Samba.

Vários cantores ali se apresentaram, dando voz e vida aos programas.

Paulo Tapajó estava preparando outra programação para aquele teatro, quando apresentaria a obra de Ataúlfo Alves no mesmo sistema, em 1991, mas faleceu em 29 de dezembro daquele mesmo ano (1990) e o projeto não aconteceu.

Paulo Tapajós teve três filhos, todos ligados à música: Maurício, Dorinha e Paulinho. Apenas este último está vivo.
Ele e sua mãe (Norma Tapajós) são hoje responsaáveis pelo grande arquivo de Paulo.

Norma




quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Noel, o Poeta da Vila- Obra primorosa !

Assisti agorinha mesmo , um especial com Noel Rosa, no canal 2.
Demais !
Nem dá pra comparar com a programação do show de passagem de ano da Globo. Quem explica ?











Rita Lee




Rita Lee Jones Carvalho, mais conhecida como Rita Lee (São Paulo, 31 de dezembro de 1947) é uma cantora, compositora e instrumentista brasileira de grande renome no rock nacional, denominada a "Rainha do Rock Brasileiro".


Capiba




Lourenço da Fonseca Barbosa, mais conhecido como Capiba (Surubim, 28 de outubro de 1904 — Recife, 31 de dezembro de 1997) foi um músico e compositor brasileiro. Tornou-se o mais conhecido compositor de frevos do Brasil.

Voltei Recife
Capiba
Composição: Luis Bandeira

Voltei, Recife
Foi a saudade
Que me trouxe pelo braço
Quero ver novamente "Vassoura"
Na rua abafando
Tomar umas e outras
E cair no passo

Cadê "Toureiros"?
Cadê "Bola de Ouro"?
As "pás", os "lenhadores"
O "Bloco Batutas de São José"?
Quero sentir
A embriaguez do frevo
Que entra na cabeça
Depois toma o corpo
E acaba no pé


As perguntas de Dom Lobo- por Luis da Câmara Cascudo

Um moço trabalhador e direito morava com sua mãe, labutando pela vida com muita dificuldade. Uma feita disse:

- Minha mãe! Não podemos pssar o resto da vida nesta miséria, quase sem ter o que comer. Fique minha mãe com o roçado, as cabeças de ovelhas, e bote sua benção que vou pelo mundo ver o que posso fazer.

A mãe abençoou-o e o rapaz foi-se embora pelo mundo. Onde chegava, trabalhava uma semana e ia para diante. Tempos depois chegou a um reinado bonito mas sem gente. As ruas limpas de povo, as casas fechadas, tudo calado, sem um choro de menino ou voz de homem, parecia um descampado. O rapaz procurou a casinha de um velho e pediu agasalho. O velho recebeu-o muito bem e deu de cear. Quando estavam comendo o rapaz perguntou por que o reinado era assim triste. O velho explicou que, por mal dos pecados do povo, aparecera ali um homem encantado, de nome Dom Lobo, dono de um palácio, que botara para obrigação comer o coração de uma pessoa todo dia. Pega a criatura e faz três perguntas. Se a criatura responder, pode fazer outras três a Dom Lobo, mas não nasceu ainda esse cristão para adivinhar as perguntas de Dom Lobo. Não responde e Dom Lobo mata e come o coração dos pobres. Por isso é que toda a gente vivia escondida e tremendo de medo.

O rapaz dormiu e na manhã do outro dia saiu para a rua perguntando onde era o palácio de Dom Lobo. O povo ficava espantado com o atrevimento dele mas ensinava. O moço chegou perto de umas pedras grandes e lá em cima estava o palácio que era um monarca de grande, por um portão de ferro. O rapaz tocou-se para o palácio com coragem. Chegou, bateu, e as portas se abriram por si mesmo. O moço enfiou-se por dentro, sobe aqui, desce ali, até que chegou num salão que era uma beleza. Aí apareceu Dom Lobo, um homem alto, forte como um touro, todo cabeludo, com olhos de gato e uns dentes de onça-tigre. Quando viu o rapaz deu uma gargalhada de estrondar o mundo. Falou, com voz grossa de bicho encantado, mandando o rapaz sentar. Depois perguntou:

- Que é que tanto mais velho mais forte fica?

- É o vinho, - respondeu o moço

- Que é que tanto se tira mais fica?

- Água do mar!

- Qual é o lugar onde todos vão e ninguém quer ir?

- O cemitério!

- Acertou, cabra danado! Faça as três perguntas que quiser!

- Quem é que nasceu de uma virgem, batizou-se num rio e morreu numa cruz?

O homão rangeu os dentes como um desesperado porque não podia dizer o santo nome de Jesus Cristo. Deu um estouro que estremeceu tudo e subiu aquela bola de fumaça cobrindo o mundo. Quando clareou, o rapaz estava em cima das pedras. O palácio e Dom Lobo tinham se sumido. O povo estava todo reunido batendo palmas e levou o moço em charola para o rei. Deram uma casa com todos os preparos, fazenda de gado, muito dinheiro. O rapaz mandou uma carrugem buscar sua mãe e viveu muito bem e satisfeito.


(CASCUDO, Luís da Câmara. Contos tradicionais do Brasil)

Luis da Câmara Cascudo




Luís da Câmara Cascudo (Natal, 30 de dezembro de 1898 — Natal, 30 de julho de 1986) foi um historiador, folclorista, antropólogo, advogado e jornalista brasileiro.

Passou toda a sua vida em Natal e dedicou-se ao estudo da cultura brasileira. Foi professor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). O Instituto de Antropologia desta universidade tem seu nome. Pesquisador das manifestações culturais brasileiras, deixou uma extensa obra, inclusive o Dicionário do Folclore Brasileiro (1952). Entre seus muitos títulos destacam-se: Alma patrícia (1921), obra de estréia, Contos tradicionais do Brasil (1946). Estudioso do período das invasões holandesas, publicou Geografia do Brasil holandês (1956). Suas memórias, O tempo e eu (1971) foram editadas postumamente. Quase chegou a ser demitido por estudar figuras folclóricas como o lobisomem.

wikipédia

Programa COMPOSITORES DO BRASIL - Rádio Educadora do Cariri

“E quando o trovão
Acorda o sono nestes tristes vales
Ecos de um clamor medonho
Desce lá da serra
E estremece tudo por aqui
São os curumins as mães os pais
Dos velhos cariris”...

(Triste Vales, Zé Nilton)

COMPOSITORES DO CARIRI

Texto de Carlos Rafael Dias

A música do Cariri cearense ecoa desde os tempos remotos. Os indígenas cariris, primeiros habitantes deste torrão, eram genuínos músicos. Este legado vem se perpetuando na musicalidade regional dos herdeiros da tribo, misturado aos sons que aqui chegaram com os estrangeiros da época da colonização às últimas novidades sonoras trazidas pelas mídias contemporâneas. Entre as maviosas notas que soam do rústico pife de taboca sob a marcação ritual dos tambores afros, entrelaçam-se os acordes dissonantes do violão bossanovista e os solos distorcidos das guitarras roqueiras.
Mas a música caririense tem um algo mais. Talvez um atrativo que combina o aroma acentuado do pequi ao gosto raro do buriti. Talvez seja o lendário canto da Iara que guarda as fontes de águas cristalinas das encostas serranas, fisgando corações românticos como o visgo que pega passarinho.

Na obra dos compositores caririenses, ouvidos atentos podem captar muito mais do que os poucos minutos de cada canção. Nela podem ser ouvidos os ecos de quatrocentos anos de história, onde as lendas se confundem com a epopéia dos homens que traduzem suas vidas em um espetáculo diuturno de fé, coragem, esperança, trabalho e muita arte.

Aqui, todos os sons se fundem. O canto da cigarra prenunciando inverno bom. O sino da igreja chamando os fiéis. A velha amplificadora irradiando as boas novas para além do perímetro urbano. A banda de música animando os eventos, percorrendo ruas ou fazendo tremer os coretos. O burburinho da feira com seus artistas mambembes. Serestas e seresteiros sempre vivos enquanto existir um coração apaixonado...

O programa Compositores do Brasil, desta quinta-feira, 30 de dezembro, presta uma homenagem aos compositores caririenses ciente de que importantes nomes da música regional foram omitidos. Mas o leque sonoro abordado é por demais representativo do ecletismo regional. Para degustar plenamente o programa, recomenda-se, se puder, que se deite em uma rede em uma varanda com vista para o vale, deixando a brisa serrana espantar o calor deste ano que se finda...

É apenas um pequeno mostruário, pois o espaço é pequeno para tamanha grandeza.

Na sequencia:

O Poeta, de Abidoral Jamacaru e Xico Chaves, com Abidoral Jamacaru
Levada de Coco, de Francisco Saraiva, com Herdeiros do Rei
Galope Diferente, de Jonteilor, Cícero Brasil e Edvânio Nobre, com Jonteilor
Cantoria de Reis, de Antonio Queiroz e Júnior Boca, com Dr. Raiz
A Pressa, de Igor Arraes, com a banda Nacacunda
Calar o amor, de Leninha Vaz, com Leninha Vaz
Amor Beato, de Zé Nilton e Francisco Sávio, com Zé Nilton e João do Crato
Tambores e Maracás, de Lifanco, com Lifanco
Flor do Mamulengo, de Luís Fidélis, com Luís Fidélis
Terras Brasileiras, de Pachelly Jamacaru e Marcus Vinícius, com Pachelly Jamacaru
Pra Cantar o Amor Distante, de Cleivan Paiva e Rosemberg Cariry, com Cleivan Paiva
Venham Ver as Belezas do Crato, de Correinha, com Correinha
Chuva de Janeiro, de Geraldo Júnior, com Geraldo Júnior

Quem ouvir, verá!

Programa: Compositores do Brasil
Rádio Educadora do Cariri (www.radioeducaroradocariri.com)
Telefone: (88)3523-2705
Todas as quintas de 14 as 15 horas
Pesquisa, produção de Carlos Rafael
Apresentação de Carlos Rafael e Zé Nilton
Operador high tech: Iderval Dias
Direção Geral: Dr. Geraldo Correia Braga

Adeus ou Até Logo ?


Popularidade de Lula é recorde mundial, diz CNT/Sensus

Camila Campanerut

Do UOL Notícias

Em Brasília


A popularidade do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que encerra oito anos de governo com 87% de aprovação, é a maior do mundo, afirmou nesta quarta-feira (29) o presidente da Confederação Nacional do Transporte (CNT), Clésio Andrade.
Segundo Andrade, Lula está à frente da ex-presidente chilena Michelle Bachelet, que tinha 84% de aprovação quando deixou o governo, e do ex-mandatário uruguaio Tabaré Vázquez, que teve 80% ao final do mandato.
O presidente da CNT também comparou o desempenho de Lula com líderes mundiais históricos, entre os quais o primeiro presidente negro da África do Sul, Nelson Mandela (82% de aprovação), o ex-presidente dos EUA, Franklin Delano Roosevelt (66%), e o general francês Charles De Gaulle (55%).
Andrade não especificou a fonte dos dados mundiais divulgados por ele nem se a metodologia dos outros países é comparável à da CNT/Sensus.
Fernando Henrique Cardoso (PSDB), antecessor de Lula, tinha 26% de aprovação após dois mandatos, segundo levantamento da CNT/Sensus de 2001.


Levantamento
A avaliação da popularidade de Lula divulgada hoje é resultado da 110ª edição da pesquisa CNT/Sensus, para a qual foram entrevistadas duas mil pessoas, em 136 municípios de 24 estados, entre os dias 23 e 27 de dezembro de 2010. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos.
Segundo o levantamento, a aprovação do desempenho pessoal do presidente está em 87%, contra 80,7% da pesquisa anterior. Cerca de 10,7% dos entrevistados desaprovam o presidente e 2,4% não responderam.
A pesquisa da CNT/Sensus traz também a opinião dos entrevistados em relação à situação de emprego, renda mensal, saúde, educação e segurança pública nos últimos seis meses e as expectativas a respeito dos mesmos temas para o próximo semestre.

Inocência

Quando estiveres triste,
cansada, com vontade
de atear fogo ao mundo

estarei forte, completo,
risonho, lembrando-te
que a vida é bacana.

Tu não entendes essas minhas mudanças
se ontem mesmo te falei sobre cadáveres
sombras, tédio, loucura.

É que tudo que escrevo
tem chama, tem chuva.

Chove agora e ouço o ruído da vidraça
mudando de face.

Quando estiveres sem ânimo
para tomar banho, sair do quarto
nem mesmo ler aquele ótimo livro

estarei em silêncio, cercando-te,
estalando os dedos, sem camisa.

Também não quero sair do quarto
o livro já lancei sobre a estante

mas um banho (demorado)
seria maravilhoso se juntos
fechássemos os olhos
debaixo do chuveiro.

E ao deslizar o sabonete
pelas cerâmicas brancas
por favor, apanha
sem pressa.

Nesses momentos,
creio absolutamente:
a vida é um milagre
e tu és um sonho.

PREVISÕES ULULANTES PARA 2011 - PRIMEIRA PARTE - por Ulisses Germano

Numerologicamente
O onze é igual a dois
Futurologicamente
A fartura vem depois

No ano que se aproxima
Vai haver muita lambança
Tiririca lá de cima
Vai encher a sua pança

Ano Novo - Chico Buarque

Ano Novo
(Chico Buarque)

O rei chegou

E já mandou tocar os sinos

Na cidade inteira

É pra cantar os hinos

Hastear bandeiras

E eu que sou menino

Muito obediente

Estava indiferente

Logo me comovo

Pra ficar contente

Porque é Ano Novo


Há muito tempo

Que essa minha gente

Vai vivendo a muque

É o mesmo batente

É o mesmo batuque

Já ficou descrente

É sempre o mesmo truque

E que já viu de pé

O mesmo velho ovo

Hoje fica contente

Porque é Ano Novo


A minha nega me pediu um vestido

Novo e colorido

Pra comemorar

Eu disse:

Finja que não está descalça

Dance alguma valsa

Quero ser seu par

E ao meu amigo que não vê mais graça

Todo ano que passa

Só lhe faz chorar

Eu disse:

Homem, tenha seu orgulho

Não faça barulho

O rei não vai gostar


E quem for cego veja de repente

Todo o azul da vida

Quem estiver doente

Saia na corrida

Quem tiver presente

Traga o mais vistoso

Quem tiver juízo

Fique bem ditoso

Quem tiver sorriso

Fique lá na frente

Pois vendo valente

E tão leal seu povo

O rei fica contente

Porque é Ano Novo

Encontro de Natal 2010- As meninas do meu tempo !








Com Francíria, Rosineide e Márcia, convivi ,no mínimo 7 anos, na mesma sala escolar.
Crianças, adolescentes, nem chegamos à fase adulta... Hoje maduras e donas do destino, reencontramos-nos !


Na roda do encontro, nossas contemporâneas e amigas : Fátima, Loura e Ida.

A menina Fernanda é filha de Rosineide e compòe a mesa , num flash de juventude e beleza.


Emoções compartilhadas por todos os sentimentos, ainda vivos!
A vida já sabe o nosso endereço. O reencontro será sempre possível.
Sem planos para o futuro vivemos a alegria do presente!




Do Livro Poeira nas Réstias - Everardo Norões

Tiradeira de leite

entre os dedos
o fulgor do leite
filtra a desordem solar
o curral aprisiona
o sossego dos bichos
o negro viscoso do olho
a refletir vasilhas
o ramo da árvore
a sombra do regaço
cedo a manhã cheira
e tudo se acorda
na precisão do mato
ou do alento
que chega do açude
no remanso das entranhas
dessas nuvens lentas
lentas
lentas
lentas

(Everardo Norões)

Todo feio tem direito a mentir- Por Xico Sá



Todo feio tem direito a mentir
Xico Sá


Todo homem dito feio ou mal-diagramado, como costumo aliviar para o nosso lado, deve ter o direito sagrado à mentira amorosa.
É fácil ser um Marlon Brando (ah, O Último Tango em Paris!), um George Clooney, um Denzel Washington, um Brad Pitt, um Rodrigo Santoro, para ficarmos aqui no mundo macho do cinema que serve de colírio para as moças.
É moleza ser esteticamente arrumadinho. Estas criaturas sim, não carecem da mentira. Se tergiversam, se pisam na bola, se aprontam e saem com mirabolantes enredos – cada história monstra sem pé nem cabeça – é por pura cara de pau, safadeza braba mesmo.
Os feios, todavia, dependem da mentira como um burro precisa de capim. Não falo obrigatoriamente das grandes mentiras, das trapaças épicas, trato do varejão dos pequenos enganos, aquela forma sutil e necessária de editar a vida, arrumar as versões para não ser atropelado pela pessoa amada.
Todo macho feio, e a sentença deveria constar da Declaração Universal dos Direitos do Homem, tem direito à mentira, à lorota boa, como diz a música do rei Gonzagão, bravo cabra de Exu, Pernambuco, que se declarava um mentiroso nato.
É fácil ser um Apolo, uma beleza, tudo bem assentado, pele sem as marcas do tempo e, para completar a perfeição, com o bolso farto de grana. O bolso, aliás, segundo algumas moças mais espertas, é o melhor pedaço da nossa lição de anatomia.
Vai ser feio nessa encarnação, amigo, para sentir que sacrifício medonho. Uma provação a cada esquina, a cada baile, a cada tentativa de sociabilidade ou acasalamento.
Em sendo assim, mentir torna-se mesmo um direito sagrado. Repito: a mentira de varejo, não obrigatoriamente aquela grandiosa da qual falam os Dez Mandamentos e outras tábuas divinas
Coerência e retidão 100% é dever, obrigação mesmo, da cartilha do homem muito bonito. Aí sim, imperdoável possuir todos os predicados e facilidades de um boa vida e ainda assim infringir os códigos morais da boa conduta.
Como é melancólico, como é horrível e triste quando uma mulher flagra um bonitão, um galã salivante de pulhas, tetras, fraudes e mentiras.
E o sinal mais óbvio do mentiroso, você sabe, leitora querida, é o falso juramento. Quando o cara aparece cheio de “eu juro, eu juro”, já viu, né, cometeu algum deslize. Fez alguma merda, para usar termo mais chulo, porém mais apropriado a tais ocasiões.
Além da licença poética para arrumar um pouco as histórias e pisadas na bola, deixo aí, meu caro companheiro de infortúnio estético, mais uma vantagem que me foi soprada, de forma espírita, pelo Sérge Gainsbourg: “A beleza, amigo, é passageira; a feiúra é para todo o sempre, amém”.
Sim, o Gainsbourg é aquele cantor e compositor francês do maior hino de motel de todos os tempos, Je T’aime Moi Non Plus.
& MODINHAS DE FEMEA
Bobos dos homens quando se acham os reis da trapaça e da esperteza. Mentir bem mesmo é arte secular das fêmeas. Até porque elas não gastam à toa o poder da fábula.
Usam apenas em momentos pontuais e certeiros. Elas têm o dom de iludir, como diz a canção. Toda mulher já nasce potencialmente uma Greta Garbo, uma grande atriz.

Impressões de leitura -Busca no Google

Sobre “sogras” – José Nilton Mariano Saraiva

01) VISITA DA SOGRA - O sujeito abre a porta e dá de cara com a sogra. -Olá, sogrinha querida, tudo bem ? - cumprimenta-a, fingindo satisfação. -Que bom que a senhora veio nos visitar. Só então ele percebe que ela está com uma maleta nas mãos. Preocupado, mas querendo ser agradável, pergunta: -Quanto tempo a senhora pretende nos dá o prazer da sua companhia? E a sogra: -Ah !!! Acho que até vocês se cansarem de mim. E ele, agora curto e grosso: - Sério mesmo??? Não vai nem tomar um cafezinho ???
02) ZÉ E A SOGRA - A sogra do Zé morre e ele vai trabalhar como se nada tivesse ocorrido. Em lá chegando, um colega pergunta: - E aí, não vai ao enterro da velha, não ??? E ele: - Eu não! Quem enterra merda é gato!
03) O ENTERRO DA SOGRA - Um sujeito ia andando pela rua, e viu um cortejo fúnebre. Logo algo chamou sua atenção. Atrás do caixão, como acompanhantes, uma fila quilométrica, e só de homens, o primeiro deles a puxar um cachorrinho. Então, ele dirigiu-se até o próprio e perguntou: -O que aconteceu, amigo ??? O homem responde: -O cachorro matou minha sogra. Logo ele se anima, e pede: -Você empresta esse cachorrinho pra mim ? O homem retruca: - Tudo bem. Só que você vai ter de entrar nessa “filazinha” aí atrás.
04) AJUDA À SOGRA - A sogra do seu Epaminondas, enclausurada no quarto do apartamento localizado no 40º andar do prédio, endoidou de vez e se debatia querendo pular da janela. Então, ele usa o telefone para pedir ajuda. Do outro lado da linha uma senhora atende: - Alô, em que posso servi-lo??? E o Epaminondas: -Por favor, socorro, me ajudem, a minha sogra quer pular do prédio, aqui do 40º andar. A velha senhora responde: -Eu acho que o senhor errou o número, aqui é da carpintaria. - Eu sei, eu sei, é que a “porra” da janela não abre de jeito nenhum. Será que vocês não poderiam quebrar esse galho, urgentemente ???
05) A SOGRA E A TV - Um rapaz carregando duas televisões encontra um amigo que lhe pergunta: - Pra quê dois televisores, ó bichão ??? O rapaz lhe responde: - É que minha sogra disse que daria meia vida por uma televisão...
06) SOGRA TRABALHOSA - Um cara chega ao bar todo machucado e estropiado e em questão de minutos bebe uma cerveja; duas; três. Aí chega um velho amigo e lhe pergunta: -Mas o que lhe aconteceu, Aderbal ? Você está todo machucado, com arranhões e hematomas pelo corpo todo. -É que eu acabei de sair do enterro da minha sogra. -E isso é motivo para você estar assim, todo estropiado? -É que ela não queria entrar no caixão.
07) A SOGRA E O VINHO - A sogra para ser boa tem que ser igual às melhores safras de um bom vinho: viver num porão escuro, deitada, toda empoeirada e com uma rolha na boca.
08) SOGRA MAL AMADA - Viajando pela Europa, aquele importante industrial recebe um telegrama de seu sócio: -Lamento informar que sua sogra faleceu. O que devemos fazer: enterrá-la ou cremá-la? Ele mandou a resposta: -As duas coisas – creme e enterre - não podemos facilitar com esse tipo de verme.
09) AGRESSÃO Á SOGRA - O homem explica ao delegado o drama que viveu: -Pois é doutor, minha mulher insistiu para que eu levasse minha sogra às compras. Eu estava caminhando a pé com ela, numa travessa pouco movimentada quando apareceu esse rapaz, que deve ser um drogado ou vândalo e começou a bater na coitada da minha sogra, sem qualquer motivo aparente. Ele bateu até minha sogra cair no chão e mesmo com ela caída continuou chutando! -O rapaz estava armado??? -Não, doutor! -Era forte??? -Até que era meio raquítico, mas minha sogra já é idosa! -Eu não consigo entender, disse o delegado, indignado, como é que o senhor, ao ver um homem agredindo a sua sogra, pôde permanecer de braços cruzados! -Pois é, doutor! Eu até que estava com vontade de fazer alguma coisa, mas... -Mas, o quê??? –Achei que dois homens batendo numa velhinha seria muita covardia!
10) A SOGRA E O MILAGRE DA RESSURREIÇÃO - O marido ganhou (num sorteio) três passagens para Jerusalém. Pediu alegremente à mulher para arrumar as malas e ligou para convidar a mãe dele para ir junto. E aí começou uma discussão. A esposa preferia levar a mãe dela. Discussão vai, discussão vem, no fim da briga o barriga-branca concordou em levar só a sogra (a mãe dela). Em Jerusalém, visitando o local onde Cristo foi enterrado e ressuscitou, a sogra se emocionou demais, passou mal e rapidamente faleceu. O marido perguntou quanto custava o enterro em Jerusalém, e lhe disseram que seria o equivalente a mil reais. Perguntou quanto custava mandar o corpo para o Brasil e soube que, com transporte aéreo e tudo, ficaria por vinte mil reais. O marido decidiu então mandar o corpo para ser enterrado no Brasil. Os judeus e a própria esposa ficaram por demais surpresos com tal decisão. Mesmo assim arriscaram perguntar: -Por que mandar para o Brasil, se é 20 vezes mais caro? O marido respondeu: -Tenho muito receio. Aqui em Jerusalém vocês já tiveram o caso de alguém que morreu e ressuscitou. Prefiro não arriscar.

Pensamento para o Dia 29/12/2010


“Tendo nascido como um ser humano, deve-se perceber a Divindade interior. O principal dever de cada indivíduo, como um mensageiro de Deus, é praticar e propagar os princípios da verdade, amor e paz, experimentar a bem-aventurança interior e compartilhá-la com os outros. A pessoa que propaga assuntos mundanos, fugazes e efêmeros não pode ser chamado um mensageiro de Deus. Aquele que ama a Deus é o mensageiro de Deus. Aquele que Deus ama é o Filho de Deus. Aquele que compreende o princípio da unidade se torna um com Deus.”
Sathya Sai Baba

Estrada do Sertão - José do Vale Pinheiro Feitosa

Meus irmãos! Sabem quando tudo se encontra numa peinha de nada? É como esta conexão está. Numa peinha de nada: daqui a pouco virá um camarada da NET/Vírtua e arrancará os fios que ligam esta tela a vocês.

A banda larga se vai, fica o largo de mim mesmo, um pouco solitário, mas ainda largo. Daqui a dias, outra banda virtual se abrirá e novamente terei o acesso que hoje tenho. Esperem-me como esta Estrada do Sertão. Uma das músicas mais lindas do meu Brasil.

Daquele Brasil inventado no início do Século XX, com os migrantes abrindo a porta da indústria fonográfica, dizendo que lá no profundo da nação havia uma vida musical exuberante. O ícone deste brilho pode se identificar em João Pernambuco e Catulo da Paixão Cearense.

Um dia a música de João, Estrada do Sertão recebeu uma visita de escol, foi Wilson Rodrigues que lhe um sentido de verbo sertanejo. E depois se ajuntou o genial Hermínio Bello de Carvalho com sua poesia emulando a voz. E então o som, a voz e a poesia criaram o gênio da raça. ESTRADA DO SERTÃO.

Hoje gostaria de seguir com mais alguns recortes da música mundial, trazendo um pouco da Canção Italiana, mas não terei banda. Fica para quando tiver.





Estrada do Sertão na bela interpretação de Elba Ramalho. Coisa que não arrenego /Nem tão pouco desapega / Ter gostado de você / Foi gostar desenchavido / Encruado e recolhido / De ninguém se aperceber - Nem sempre o sintético da frase é belo, pois tudo é belo quando o é. Para dizer que gostava de alguém são três versos que simplesmente ampliam o gostar, põem o ouvinte num esfera maior. Igualmente para revelar que este gostar não fora revelado.




Estrada do Sertão com Monica Albuquerque e Robson Russo - Matutando vou na estrada / Nos meus óios a passarada / Faz um ninho pra você / Juriti espreita triste / A jandaia não resiste / Chora junto por você. / O gostar não se encontra apenas na pessoa. Mesmo que ensimesmado pela estrada, os olhos dele vêm toda a natureza repetindo este amor. A estrada carrega aquela saudade e o mundo todo repete o sentimento.




Estrada do Sertão - Zé Luis Mazotti. Nos teus óios faz clarão / É um verde, um azulão Tiê sangue furta cor / Que me dá desassossego / Que me suga que nem morcego, / Mangando que é beija-flor. Esta estrada passo a passo no clarão do amor em fuga de caminhada. Um dos mais belos versos que conheço: aquele amor que se mostra como beija flor mas que me suga nem morcego.



Alaíde Costa - Estrada do Sertão. Não me encrespe a vida assim / Já me basta o que de mim essa vida caçoou / Não me faz essa graçola De me abrir essa gaiola . Alaíde Costa mastigando as frases musicais como a denotar o que vida caçoou. E depois outra coisa espetacular: agora sou passarinho criado em gaiola - não me abra a porta que não sei para onde ir.



Qualidade musical - Emerson Monteiro

Ao ler, na Folha de S. Paulo, edição on-line do dia 29 de dezembro, a relação dos 50 álbuns que formaram a identidade musical brasileiro dos anos 2000, algo me vem ao sentimento de que, parafraseando o escritor Machado de Assis, ou a música mudou ou mudei eu. Quero crer, simplesmente, que houve uma exaustão na produção e quase desapareceram por inteiro os pontos de contato que acompanharam de perto a minha ligação com a música, nas cinco décadas anteriores, desde quando me entendo de gente.
Ainda bem que, hoje, vistas as facilidades oferecidas pela Internet, podemos ouvir e gravar todo o universo das produções que ficaram para trás. Mas a relação desses 50 álbuns da Folha de S. Paulo serviu para mostrar o quanto a música popular brasileira mudou, com relação ao que se ouvia há bem pouco tempo. Na lista, aparecem cantores e ritmos variados, nos estilos axé, sertanejo, brega, revelações, samba, reggae, bahia, rap, rock, que fizeram, e talvez ainda façam, a cabeça dos apreciadores, sem, contudo, afagar no mínimo os brios de quem adota o formato tradicional ou as harmonias menos apelativas que vieram depois.
Sei, no entanto, que a música representa a trilha sonora das gerações, por isso o instinto da particularidade, o gosto só pessoal. Existem aqueles que classificam as produções musicais em dois blocos, o das músicas de que gostam e um outro, o das que não prestam. Contudo nada é bem assim, pois seria apenas preconceito, discriminação de gerações.
Num ângulo menos drástico, porém, o olfato auditivo classifica o que toca o coração e sabe por instinto distingui as peças que mais parecem barulho gravado em disco mais para tocar nos fundos de carro e nos bares zoadentos, sem o devido respeito ao gosto de quem quer paz. Ninguém possui ouvido absoluto, entretanto ruído e música se distinguem numa classificação de ritmo, harmonia, sensibilidade auditiva, efeitos ambientais, respostas coletivas. Estudos indicam até que as crianças no útero materno, as plantas e os animais respondem aos estímulos musicais.
Wladimir Lênin, dos principais comandantes da Revolução Russa de 1917, num dos seus livros, afirma que a Estética será a Ética do futuro, o que vale dizer que o belo traz regras fortes à vida, ao ponto de determinar, no gosto que reflete, a sobrevivência de valores e preservação da ordem social. As vivências do que é belo intuem no cidadão o seu código de existência, aumentando-lhe o próprio ordenamento, seja na família, nas instituições e em si próprio.
A boa qualidade artística dos tempos, em si, faz a história das sociedades e o grau de maturidade com que trata as oportunidades. Épocas e sociedades têm sua música que fala do inconsciente coletivo dos que ali vivem, portanto.

Propriedades terapêuticas da Pimenta



"A pimenta e as suas propriedades

A pimenta é um tipo de condimento culinário com um sabor picante. São as sementes da planta Piperaceae que dão origem a este condimento muito apreciado em todo o mundo. No Brasil o nome mais conhecido para a pimenta é a pimenta do reino, em Portugal é a pimenta preta e em Moçambique a pimenta redonda. Todas elas pertencem ao género Piper. Esta planta ao sofrer diferentes maturações e diferentes colheitas dos grãos dá origem a outro tipo de pimenta como a pimenta verde, pimenta branca e pimenta preta.

Propriedades Terapêuticas: Estas sementes apresentam propriedades anti-sépticas e anti-espasmódicas;

Indicações de utilização: São indicadas para tratar perturbações digestivas, ajudando nas digestões lentas, nos meteorismos (cólicas), eructações (arrotos) e flatulência (gases). Ajuda também no relaxamento muscular;

Modo de utilização: ingerido sob a forma de chá;

Efeitos secundários possíveis: os óleos essenciais da pimenta são bastante tóxicos, deve-se ter alguma precaução.

O principio activo da Pimenta

O que dá um gosto forte e picante à pimenta é a capsiacina. Este principio activo faz com que a pimenta seja benéfica para a saúde. Quanto mais picante for a pimenta mais capsiacina terá, o que conduzirá a mais benefícios com o seu consumo. Este principio activo da pimenta pode actuar em diferentes partes do corpo: ajuda a aliviar as dores de cabeça, reduz os níveis de glicose no sangue, melhorar a capacidade pulmonar e ajuda no tratamento da rinite alérgica."

Fonte de pesquisa: internet