Criadores & Criaturas



"Penetra surdamente no reino das palavras.
Lá estão os poemas que esperam ser escritos.
Estão paralisados, mas não há desespero,
há calma e frescura na superfície intata.
"

(Carlos Drummond de Andrade)

ENVIE SUA FOTO E COLABORE COM O CARIRICATURAS



... Por do Sol em Serra Verde ...
Colaboração:Claude Bloc


FOTO DA SEMANA - CARIRICATURAS

Para participar, envie suas fotos para o e-mail:. e.
.....................
claude_bloc@hotmail.com

domingo, 23 de janeiro de 2011

Huberto Cabral - Emerson Monteiro


Desde que me entendo de gente que, atento, observo a participação constante de Huberto Cabral nas movimentações sociais, culturais e patrióticas do Crato. Possuidor de um civismo a toda prova, Cabral faz do rádio sua praia de predileção, sem, no entanto, esquecer permanências pelos jornais, revistas, livros, cerimônias coletivas, etc. Organiza com maestria eventos públicos, dentro da absoluta correção. Incentiva e participa de reuniões destinadas aos interesses da municipalidade, em todos os âmbitos possíveis e imagináveis, sempre visando ampliação dos recursos progressistas e abertura das vias de transformação comunitária. Presta homenagens a personalidades destacadas do lugar e evidencia datas memoráveis deste núcleo urbano. Recebe visitantes ilustres, orienta pesquisas de estudiosos, repassa informações do seu rico acervo e de suas vivências; enfim, um homem talhado a preservar valores históricos e a memória social do Crato e de todo o Cariri como raros outros. Alimenta um acervo de gama incalculável no que tange aos dados relativos a esta parte de mundo e é considerado por muitos um testemunho vivo dos acontecimentos principais caririenses desde o início da segunda metade do século que passou.
Nas minhas primeiras incursões a eventos públicos, recém chegado ao Crato, avistava a presença de Huberto Cabral, o que se seguiu todo tempo até hoje. Radialista emérito, lançado ainda nos primórdios da radiofonia caririense, nas primitivas amplificadoras, associa-se à evolução desse meio de comunicação, exercendo funções de liderança em programas esportivos, noticiosos, reportagens inolvidáveis e solenidades importantes para o desenvolvimento econômico regional. Assessor do Executivo cratense em repetidas administrações, vem, à frente da sua época, convocando os cidadãos a segui-lo na altiva caminhada que exercita como rotina de existência. Nas campanhas fundamentais para a construção do Cariri nos moldes contemporâneos, ali está Huberto Cabral; desde a vinda triunfal da energia de Paulo Afonso à instalação definitiva da Universidade Regional do Cariri, por exemplo. Lembro das suas participações nas transmissões radiofônicas dos jogos do antigo campo do Sport, através da Rádio Educadora; depois, na quadra Bicentenário, em noites esportivas magnânimas; vejo suas ações audaciosas e vanguardeiras na cobertura jornalística da visita do presidente Castelo Branco, aos idos de 1964; sua determinação para, juntos, continuarmos a publicação do jornal A Ação, também na década de 60; suas providências na continuidade do Instituto Cultural do Cariri, inclusive na construção da sede própria; seu denodo para trazer valiosas instituições que ora estabelecem as características da nossa Região, em todo tempo de sua história; seu ativismo nas manutenções benfazejas desta civilização caririense, sendo ele também um descendente direto dos primeiros colonizadores aqui instados nas primeiras expedições.
O acendrado zelo que Huberto Cabral manifesta na profícua missão de ativador social ultrapassa as raias da paixão, digo sem arriscar uso de termos excessivos, porquanto os resultados das suas atitudes falam dos frutos essenciais no que desempenha e promove ao ímpeto do seu amor vocacional às nossas queridas tradições.

5 comentários:

João Marni disse...

Emerson,bom dia.
Parabens pela sua postagem, realmente o Huberto é um patrimonio cultural do Crato,e merece reconhecimento e homenagens pela dedicação e amor à sua cidade.
abraços Joao Marni

Claude Bloc disse...

Emerson,

Huberto é a memória viva do Crato. Devia ser "tombado" como patrimônio histórico também.

Abraço,

Claude

Carlos Eduardo Esmeraldo disse...

Caro Emerson

Há alguns anos, eu estava participando de uma reunião preparatória das comemorações dos 150 anos da Arquidiocese de Fortaleza. Ouvi um comentário de que desejavam fazer um histórico das dioceses cearenses e não havia nenhum dado registrado nos arquivos da Arquidiocese. Então eu afirmei que iria conseguir os dados. Ao chegar em casa, liguei para Huberto e dois dias depois chegaram todos os dados, com data da criação, nome de todos os bispos, de que áreas tais dioceses haviam sido desmembradas, etc. Ao entregar os dados ao coordenador das festividades ele ficou intrigado, como eu havia conseguido. Com Huberto Cabral, um arquivo vivo do Crato, respondi. Você sabia que todas aquelas bandeiras dos estados brasileiros que hasteiam na exposição do Crato são dele?
Parabéns! O Crato precisa documentar num acervo as memórias de Huberto.

Ricardo disse...

Parabéns Emerson pela matéria.
Huberto Cabral é uma enciclopédia ambulante e já era tempo de alguém fazer uma grande homenagem a este homem que só engrandece o Crato.

Edilma disse...

Emerson,

Quando nos deparamos com um texto como esse, temos a certeza de que todo o trabalho de Hubert Cabral é reconhecido aqui na sua postagem.
Sempre que me encontro com ele falo na criação de um livro para fazer o registro de todo esse conteudo memorialista. E sempre me responde apenas com um sorriso e diz que não tem o dom da escrita. Para se registrar os fatos com as datas,(memória prodígio),e não se deixar perder este rico conteúdo, só se ussasemos o gravador para reescrever tantos fatos historicos guardado por este grande homem.
O conheço de perto e não deixo de sentar ao seu lado sempre que possível para usufruir da seu conteudo cultural. Tudo que faz pelo Crato é sem remuneração, amor puro a seu torrão.
Me emocionei com as suas palavras, homenagem que serve de alerta para todos nós que fazemos parte deste clã, em colher as informações antes que o tempo prejudique a sua memória.
Grande Abraço !