Criadores & Criaturas



"Penetra surdamente no reino das palavras.
Lá estão os poemas que esperam ser escritos.
Estão paralisados, mas não há desespero,
há calma e frescura na superfície intata.
"

(Carlos Drummond de Andrade)

ENVIE SUA FOTO E COLABORE COM O CARIRICATURAS



... Por do Sol em Serra Verde ...
Colaboração:Claude Bloc


FOTO DA SEMANA - CARIRICATURAS

Para participar, envie suas fotos para o e-mail:. e.
.....................
claude_bloc@hotmail.com

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Pérola nos Bastidores - por Claude Bloc

O tempo tecendo o tempo
O tempo tecendo a hora
Não sei se tenho mais tempo
Não acho mais tempo agora...

Não sei se há contratempo
Na hora de escrever
Mas na hora que escrevo
O tempo passa a correr...


Claude Bloc

8 comentários:

Claude Bloc disse...

Aloísio,

Obrigada pela postagem do meu improviso.

Você sempre de antenas ligadas. Muito gentil isso!

Abraço,

Claude

Aloísio disse...

Claude,

"Vixe muié, tu improvisa por demais".
O tempo nem passou, e o improviso já chegou.

Abraços
Aloísio

Claude Bloc disse...

Aloísio,

Sou assim de improviso,
Na rima vou me esconder
No verso eu me deleito
Com vontade de escrever.

Agora é você (risos)

Claude

CARIRI CANGAÇO disse...

Querida Claude,

Não tenho o talento nem mesmo o jeito de mestres como vc e Aloisio, mas, gostaria de meter minha colher nas coisas do tempo,rs.

Claude e Aloisio, que coisa essa "coisa" do tempo! Puxa como seria bom se pudessemos dá mais conta do nosso tempo, acho até que um dia "vão nos pedir" a conta de muito do tempo que perdemos... nos esquecendo de sorrir, de agradecer, de amar...

Parabens, abraços sem tempo...

Manoel Severo

Aloísio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Aloísio disse...

Claude,

Você pediu, entonce leia, este meu "Improviso":

Minha amiga Claude Bloc
Este tema de improviso
Pr’eu poder te acompanhar
Vou ter que ter muito ciso

Mas não vá me aperrear
Não tenho o dom do repente
Senão eu busco uma semente
Que eu encontrei no Ceará

Meus versos são sementes
Brotadas em terras duras
São como águas nascentes
Limpas, brilhantes e puras

Pra vingar esta semente
Tem que ser muito cuidada
Com arado, foice e enxada
E regada regularmente

Aqui deixo meu recado
Eu daqui você de lá
Mais um dia ‘inda volto
Pras bandas do Ceará

Abraços
Aloísio

PS. Removi o comentário anterior pois estava incompleto.

Edilma disse...

Claude e Alísio,

Valha me Deus o que faço
com o talento desse povo
vou mandar um abraço
Nem que seja de novo

Um posta daqui
outro de acolá
e eu roendo pequi
sem poder falar

Gente da França poeta
da Bahia ao Ceará
e eu procurando uma meta
pra poder improvisar

Vou logo arranjando um jeito
de conseguir terminar
este verso mal feito
pra confusão não causar

Nicodemos disse...

No improviso
o Tempo se manifesta imperioso
a fluidez do verbo marcado
pelo ritmo...
os silêncios em seus lugares
as tônicas tonificando o movimento...


belo, belo, belo!!!