Criadores & Criaturas



"Penetra surdamente no reino das palavras.
Lá estão os poemas que esperam ser escritos.
Estão paralisados, mas não há desespero,
há calma e frescura na superfície intata.
"

(Carlos Drummond de Andrade)

ENVIE SUA FOTO E COLABORE COM O CARIRICATURAS



... Por do Sol em Serra Verde ...
Colaboração:Claude Bloc


FOTO DA SEMANA - CARIRICATURAS

Para participar, envie suas fotos para o e-mail:. e.
.....................
claude_bloc@hotmail.com

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Blaue Nacht am Hafen - José do Vale Pinheiro Feitosa

video


No Brasil falarmos em parentes se contaminou com os arranjos do nepotismo. Uma espécie de valorizar apenas o que é nosso sem considerar a dimensão geral ou não desta pessoa. Mas como tudo que se levanta o fazemos com especificidade e tende para generalizar-se, existem parentes que se dimensionam de tal modo que necessariamente dispensam o currículo público.

É o caso de José Libório Cavalcante, nascido e passado parte da vida em Iguatu, mas que estudou no Seminário São José e tem o Crato como uma espécie de capital de sua vida. Fala mais na cidade do que na sua Iguatu. Talvez por aqui passar a parte maior de sua adolescência e não guarde rancor da vida confinada de um seminário.

Hoje dava notícias de um mês que esteve na Alemanha. Na casa de um sobrinho, numa única cidade e com algumas incursões a Berlim, Strasburgo e Munique. A verdade é que assim viveu as ruas do dia-a-dia, os hábitos rotineiro da vida. Bem verdade que se tentarmos tomar o pulso do povo com a Eschericia Coli e com a crise econômica, ele responda que não sabe. Não entende alemão.

Por certo que lá não ouviu Lale Andersen. Há muito esquecida na memória alemã. Se bem que Fassbinder fizesse um filme muito bom baseado na vida desta cantora dos anos 30: Lili Marlene. Aliás, o filme tem muito da canção e com as intolerâncias da época, em ambos os lados. Separavam vidas e inventavam ícones populares.

O José Libório, nas horas solitárias alemãs, passeava na tela de computador a ler sobre o Brasil, seus e-mails e principalmente ouvindo Vicelmo na Rádio Educadora, uma Rádio de Iguatu e outra para ouvir ao programa do seu amigo Getúlio numa rádio de Quixeramobim.

Uma das músicas mais belas cantadas pela Lale Andersen, especialmente por que lembra a Alemanha dos anos 30 e 40 não pelo lado da guerra, mas pelo estilo romântico (no sentido amoroso e bucólico da vida) da grandeza cotidiana. A música que se encontra nesta postagem é Blaue Nacht am Hafen e desliza pelo conduto auditivo, acaricia o tímpano e se funde à cóclea como uma extensão do coração.

O José Libório disse-me, falando da Alemanha ainda, que um dos prazeres que tinha era ouvir a Rádio Chapada do Araripe. E a preferência não se devia apenas à empatia que tem pela região, mas pela bem escolhida e qualificada seleção musical do Dihelson Mendonça. Fica o registro. Quem faz, merece saber como seu produto é sentido.

5 comentários:

Dihelson Mendonça disse...

Mas que precisosidade!

Este artigo poderia ter passado sem que eu percebesse, devido às nossas inúmeras atividades e o escasso tempo em ler os artigos de todos os Blogs.

Meu prezado Zé do Vale, fico extremamente feliz com essa notícia de que o José Libório Cavalcante também escuta o meu programa. Deve estar se referindo ao programa das Segundas-feira na Rádio Educadora, que faz muito sucesso entre todas as pessoas que tem entre 30 a 70 anos, o "MÚSICA INESQUECÍVEL", ao contrário do "Influência do Jazz", que é apresentado nas terças-feiras.

Muita gente gosta desse programa porque eu tento tocar as músicas que já não se ouve mais no rádio, nem em grandes estações do sul do país. As interpretações famosas de Nat King Cole, Frank Sinatra, Dean Martin, Edith Piaf, Vicente Celestino, Orlando Silva, Orquestra Tabajara, Ray Conniff, Paul Mauriat, Clebanoff, Frank Pourcel, Ray Charles, misturados à música dos anos 60, como Beatles, anos 70...Carpenters, Creedence, Bee Gees, Neil Sedaka, trazemos de tudo ( BOM ) para o programa.

Sempre que eu ando pelas ruas do Crato, sou parado por algumas pessoas que pedem músicas.

Na verdade, eu nunca levei muita fé que o programa tomasse esse rumo. Pelo fato das músicas serem o meu café com leite, e o programa ser simples, a gente imagina que outras pessoas achariam as músicas "batidas" demais. Qual não foi a minha surpresa quando descobrimos que ele possui muito maior audiência do que o "Influência do Jazz" que me dá 10 vezes mais trabalho de preparar, com pesquisa, montagem e locução.

Quero cumprimentar o José Libório Cavalcante, e prometer pra ele que na próxima segunda-feira, às 14:00, na edição do próximo programa, estarei tocando Blaue Nacht am Hafen, com Lale Andersen, alem de outras preciosidades, como "Sous le Ciel de Paris" numa interpretação belíssima do acordeonista Richard Galliano, e grandes temas do Cinema.

Aliás, quero pedir ao Zé do vale e aos outros leitores que façam sugestões para um repertório exclusivamente com a música do Cinema, e deixem por aqui em algum lugar, para um programa exclusivamente dedicado à música do Cinema do passado.

Eu posso fazer a seleção, mas quero saber o que vocês desejam escutar. Como sempre acontece, antes de cada música, o comentário sobre o filme.

A bela história do José Libório me tocou bastante, pois me lembrou de um tempo em que eu ouvia a BBC, a Voz da América, Rádio Áustria, Deustsche Welle e muitas outras por um rádio a cristal de galena que eu construí quando tinha 14 anos. Foi ali, ouvindo Willis Connover e seu "Time for Jazz", à meia-noite na VOA ( Voice of America ), que passou mais de 40 anos no ar, que me tornei músico de Jazz e descobri um mundo que jamais havia imaginado.

Que maravilha!

Dihelson Mendonça

José do Vale Pinheiro Feitosa disse...

Dihelson, só uma correção, ele é fã é da Rádio Chapada do Araripe. Lá na Alemanha e aqui no Brasil é comum está com a internet ligada nela. Uma sugestão: o Zé Nilton costumava escrever um texto nos blogs sobre um programa que fazia na rádio educadora. Pelo menos a seleção de cada semana você poderia divulgar.

Zé NIlton disse...

Caro Zé do Vale,
O programa continua no ar.
Esta do Libório é excelente. Seu texto é saboroso, quando fala das coisas nossas...

Dihelson Mendonça disse...

Zé do Vale, mas pode ser que ele tenha ouvido o programa da Rádio Educadora que é reprisado todos os dias na Rádio Chapada do Araripe.

Os Horários:

18:00 - Música Inesquecível - Todos dos dias

19:00 - Influência do Jazz - todos dos dias

Pode ser também que ele tenha gostado do Música inesquecível das 22:00 à meia-noite. Todos os dias.

Bom, não sei qual foi o horário que ele escutou, mas se gostou, estamos muitos satisfeitos. Lembrando que de Segunda à Sexta, às 14:00 a Rádio Chapada retransmite ao vivo em cadeia com a Rádio Educadora do Cariri os programas: Música Inesquecível ( SEG ), Influência do Jazz ( TER ), Cariri Encantado Sonoridades ( QUA ), com Carlos Rafael, MPB com Zé Nilton ( QUI ), e Cariri Encantado com Salatiel ( SEX ), e é através do Blog do Crato que a Rádio Educadora está na internet no endereço:

www.radioeducadoradocariri.com

Aguardo sugestões de músicas para um programa só sobre a música do Cinema. E peço desculpas pelas muitas frases repetidas do texto anterior. Quando estou com muito sono, tenho mania de escrever textos embolados onde a mesma idéia vai sofrendo metamorfoses e chega a se repetir várias vezes, o que me força depois a fazer várias edições, só que nesse aí repeti as próprias frases, pois nem me sustentava mais na cadeira de tanto sono, rs rs Eram 03:39 da manhã.

Abração também, Zé Nilton!

Dihelson Mendonça

Zé NIlton disse...

Abraços, ó sincopado maestro.