Criadores & Criaturas



"Penetra surdamente no reino das palavras.
Lá estão os poemas que esperam ser escritos.
Estão paralisados, mas não há desespero,
há calma e frescura na superfície intata.
"

(Carlos Drummond de Andrade)

ENVIE SUA FOTO E COLABORE COM O CARIRICATURAS



... Por do Sol em Serra Verde ...
Colaboração:Claude Bloc


FOTO DA SEMANA - CARIRICATURAS

Para participar, envie suas fotos para o e-mail:. e.
.....................
claude_bloc@hotmail.com

sábado, 16 de julho de 2011

O Criador do palco Sonoro da URCA também sequer foi consultado... - Homenagem a Zé Nilton


Você só dá chá dançante onde eu não sou convidado ?


Img_6461

Na foto: Prof. Zé Nilton apresenta seu programa "Falando de MPB" na Rádio Educadora do Cariri

Nota do Editor - Tudo o que é sólido se desmancha mesmo no ar. A máscara dos que promovem o chamado "palco sonoro da urca" começa a se desmanchar e vergonhosamente. Nesta semana, tornei público na internet a sistemática exclusão todos os anos do meu nome enquanto artista da música caririense nos eventos realizados naquele local, quando expus até parte do meu currículo com trabalhos que já executei e que justificariam a minha participação. Entretanto, como o local é gerido por uma política de panelinha, aonde somente os "compadres" são convidados a participar, em detrimento de outros, ainda que tenham um trabalho louvável isso é até compreensível.

O que ninguém ou pelo menos eu não sabia, é que o próprio criador do palco sonoro da Urca muitos anos atrás, o artista cratense José Nilton de Figueiredo também sequer foi consultado a participar do evento, logo ele que possui dois CDs com alguns dos melhores trabalhos musicais já produzidos nesse cariri, e é também uma das maiores personalidades do meio artístico. Num comentário feito na minha postagem, assim se expressa José Nilton de Figueiredo em solidariedade:

"Caro Dihelson, eu também nem fui consultado. E olha que fui fundador daquele palco, o Rafael sabe disso. Aliás, ele, o nosso Rafa, disse, na Rádio, que o Salatiel era o mentor do palco. Errou historicamente. Nossos camaradinhas às vezes escorregam na maionese, não sei por que cargas d´água. Eu não ligo pra isto porque tô fora dessas coisas. Não preciso disso para ser, nem para ter. Mas bem que gostaria de saber de você, à meia noite, tocando Chopin, de preferência a "polonaise", num grito de interpretação, monstrado o outro lado da sinfonia musical dessa Crato de todos os ritmos. Se avexe não, amigos, que tempos virão em que isto possa acontecer. Meus cumprimentos ao seu talento."

Zé Nilton

Aliás, falando em Zé Nilton, quero parabenizá-lo pelo melhor programa de MPB do Rádio Caririense, que é apresentado todas as quintas-feiras pela Rádio Educadora do Cariri. Tive o prazer de visitá-lo numa bela tarde e registrei algumas dezenas de fotos, que trago algumas poucas para a apreciação dos que já apreciam ouvi-lo, e agora vê-lo todas as tardes de quinta-feira, das 14 às 15h pela Rádio Educadora do Cariri.

Zé Nilton Figueiredo, um dos maiores ( se não o maior ) conhecedor da história da Música Popular Brasileira no Cariri, também compositor e com dois maravilhosos discos gravados:

Img_6500

Zé Nilton, o criador do Palco Sonoro da Urca há muitos anos, diz que tambem não foi contactado para participar do evento ( apesar se sabermos que o telefone da Rádio Educadora é muito fácil de se acessar por aqueles que convocam os artistas )

Img_6492

Na foto abaixo, ao lado do grande Iderval Silva, também apresentador do programa "Seu Zezé"

Img_6452

Todas as quintas-feiras, Zé Nilton representa a vontade e o bom gosto musical dos caririenses, ao apresentar o seu "Falando de MPB", das 14:00 às 15:00

Img_6473

Um artista que sabe o que diz e sempre tem um palpite feliz:

Img_6457

"Um grande artista tem que dar o tom quase rodando, caindo de boca a voz é rouca mas o mote é bom"

Prof. Zé Nilton

Texto e Fotos: Dihelson Mendonça

5 comentários:

Claude Bloc disse...

Gostei de ler e ver...

Abraço,

Claude

Dihelson Mendonça disse...

Um abração, Claude!
Precisamos atualizar as "estórias" e "histórias"...já estão acumuladas.

Eu acabei não viajando. Estou em Crato e vou ficar aqui. Daria pra ter ido à serra verde.

Como você está ?
Abração no Jacques, aquele "caba" danado.

Abraços,

DM

Zé NIlton disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Zé NIlton disse...

Caro Dihelson,
Agradeço sua sempre prestimosa atenção para com as minhas realizações artístico-culturais.
Saiba que não fiquei em nenhum momento sentido com os organizadores do Palco da Urca. Sei das dificuldades que é fazer aquilo ali.
Só fiz um ato de desagravo ao artista exemplar que você é, e que deveria, como tantos outros, estar mostrando a música que temos e os músicas que fazemos.
Outra coisa, queria tão somente marcar uma questão de princípio quanto à verdade histórica. E pra isto digo e repito que a criação do palco, que tinha mais atrações, como cinema, teatro, oficinas é de 1992, no reitorado do grande Dr. Edmilson, quando eu era diretor do IEC e pro-reitor adjunto de extensão.
Caso a gente não reponha a verdade, fica como sendo as coisas criadas a partir de quem chegou agora. E isto serve também para todas as realizações da Universidade. Eu não tenho nenhum problema com a Urca, com seus atuais dirigentes, nem com os do passado. Minha postura é de ajudar e não "descaracterizar" quem está lá, dando a sua contribuição para o crescimento da casa, de onde eu tiro o meu sustento e de minha família.
É preciso que a gente se levante às vezes, porque senão algumas pessoas espertas demais vão dizendo que criaram isto, fizeram aquilo, e você sabe, que de tanto falar, as mentiras podem vivar verdades.
Em tempo, lhe digo, que o palco teve seu sucesso a pesar de outros que não participaram; mas sem dúvida, fica sempre sem gosto certos pratos com pouco tempero.
Um abraço e mais uma vez muito obrigado pela deferência com você dispensa à minha pessoa.

Este é o mesmo comentário que foi excluído por mim, por apresentar erros gramaticais.

Jacques Boris Daniel disse...

Como também sou excluido de varios encontros,reuniões,eventos,festas e assim por diante, sei o que é isso,mas não ligo para tais esquecimentos,por que maior que o artista plástico,artesão e o poeta que sou tem o ser humano e jamais me esqueço da minha origem,da minha família e meus amigos que me fizeram chegar até aqui.
Fica o meu apoio a Dihelson Mendonça e Zé Nilton que sempre lutaram pelo Crato e sua cultura.

Abraço em ambos

Jacques Bloc Boris