Criadores & Criaturas



"Penetra surdamente no reino das palavras.
Lá estão os poemas que esperam ser escritos.
Estão paralisados, mas não há desespero,
há calma e frescura na superfície intata.
"

(Carlos Drummond de Andrade)

ENVIE SUA FOTO E COLABORE COM O CARIRICATURAS



... Por do Sol em Serra Verde ...
Colaboração:Claude Bloc


FOTO DA SEMANA - CARIRICATURAS

Para participar, envie suas fotos para o e-mail:. e.
.....................
claude_bloc@hotmail.com

terça-feira, 8 de novembro de 2011

ARTISTA NA INFANCIA - Por Edilma Rocha


Artista de 4 anos vende quadros a US$ 10 mil em Nova York


Uma menina de quatro anos de idade se tornou a artista profissional mais jovem a assinar uma exposição na "Galeria Agora", em Nova York.


Aelita Andre é autora de nove quadros que, segundo os organizadores, já estão sendo vendidos a preços que alcançam US$ 10 mil.


Filha de pais artistas, a menina desenvolveu desde cedo a veia artística. A diretora da galeria, Angela Di Bello, diz que a artista é " Consistente e desenvolveu um estilo próprio". As pinturas dela têm "equilíbrio", diz, " Acho que é expressionismo abstrato, mas também surrealismo pela forma como ela insere objetos nos seus trabalhos".


O pai da menina, Michael Andre, diz que a filha vê a arte de forma "Inocente", sem a influência e a intimidação dos movimentos artísticos.


Para a menina, a motivação artística é que pintar a faz se sentir "Especial".


Fonte - Notícias artísticas da atualidade


7 comentários:

Claude Bloc disse...

Lindinha ela, e tão especial...

Realmente a harmonia de cores é patente...

Abraço,

Claude

Dihelson Mendonça disse...

Edilma, você como especialista, poderia nos dar a sua opinião sincera de artista neste caso, até onde vai o talento verdadeiro, a precocidade e até onde vai a publicidade por trás de tudo ?

Em música, temos muito isso também.

Beethoven dizia que o problema com crianças-prodigio, é que a criança cresce, mas o talento muitas vezes não acompanha este crescimento.

Abraços,

DM

Edilma disse...

Dihelson,

Não sou tão especialista assim, mas tenho uma opinião em cima de algumas reportagens que li sobre a pequena Aelita.
Os pais são artistas que usam a arte como meio de trabalho constante. A pequena nasceu e viveu cercada de telas e tintas. Deixa-la brincar no meio delas deu o surgimento de efeitos infantis especiais. Para a arte abstrata os efeitos das cores sem intenção de formas definidas, muitas vezes leva a arte acidental. Aonde tudo pode, substituindo os pinceis pelos dedos, as maõs, ou até jogando as tintas como uma brincadeira. Esta prática é comum nas escolas e se pode encontrar trabalhos surpreendentes entre as crianças. O que acontece neste caso, é que muitas vezes a colocação de objetos sobre a tela, substitue o domínio do desenho. Como esses objetos chegam as mãos da criança ?
As cores empregadas nas telas nos dá a impressão de uma orientação, talvez dos pais. Pelos belos matises e contrastes de quem conhece o efeito das cores. É bem provavel que segundo o que falou de Beethoven, a criança perca com o passar do tempo, a espontaneidade. Mas que poderá evoluir com estudos se aprofundando em conhecimentos que a levem até a mudar de estilo, com certeza.
As telas apresentadas revelam equilibrio, matises, texturas e surrealismo nos objetos que substitue o desenho. E surpreende pelo tamanho das telas, bem maiores que a pequena artista. É dela a vontade de pintar quadros enormes ? O pai diz é que a filha não sofre a influencia de movimentos artisticos. E o ambiente em que vive, não é o próprio movimento cotidiano ?
Portanto, meu amigo, é uma novidade, uma revelação no mundo das artes Novayorquina que rendem aos pais milhões de dólares.
Os questionamentos ficam e os americanos que adoram uma novidade.

Abraço!

Dihelson Mendonça disse...

Que bom poder ler a opinião de uma artista sobre este caso.

Se há uma coisa que me causa náusea, Edilma, é ler uma crônica artística escrita por um Diletante.

Em música, muitos diletantes se aventuram a escrever, inclusive para jornais. Falam coisas tão primárias que só deve atingir a outros mais diletantes que possam dar algum valor. Enquanto isso, os artistas usam essas crônicas como se fora a coluna de humor do jornal. E é mesmo muito engraçado o que alguns escrevem, mesmo sem saber...rs rs rs

Eu comparo sempre as crônicas diletantísticas com os charlatães da medicina, algo terminantemente proibido.

Por isso, li e reli com muito interesse a sua resposta, para que eu enquanto apreciador dessa área, possa aprender mais com alguém que faz parte do mundo real da pintura.

Um forte abraço,

Dihelson Mendonça

Edilma disse...

Dihelson,

Será sempre um prazer dialogar com alguem inteligente como voce.

Abraço !

Dihelson Mendonça disse...

Obrigado, Edilma. A recíproca é verdadeira. A minha admiração pelo seu trabalho aumenta a cada dia, em cada postagem, em cada poema, em cada foto, e em cada quadro daqueles que vi restaurado.

Parabéns!

DM

Vi Di Lauro disse...

Descobri essa menininha hoje, não entendo tanto de arte, mesmo fazendo muita(pintando, desenhando etc). Acho que se toda criança tivesse a oportunidade de ter mais contato com tintas ou melhor com arte, todas teriam um desenvolvimento a mais, mesmo que quando chegam na idade onde se começa a pensar sobre o que fazer, que caminho seguir, não leve adiante, como essa linda menina também possa não levar adiante ou levar que seria fantástico.
Bom o importante é vir de dentro, e se algo desperta algum bom sentimento que seja. E sinceramente amei totalmente o jeito dela fazer arte, e é lindo ver uma criança fazendo, porque há uma sinceridade a mais. Simplesmente lindo.
Estou encantada.
Lindo post.
Lindo blog.

Se puder dê uma passadinha nos meu blogs, para conhecer um pouquinho do que apronto rs
Um grande abraço
Parabéns pelo blog.
=)

Virgínia Di Lauro

http://www.vidilauro.blogspot.com.br/
http://diaepoesia.blogspot.com.br/
http://vidilauro.tumblr.com/