Criadores & Criaturas



"Penetra surdamente no reino das palavras.
Lá estão os poemas que esperam ser escritos.
Estão paralisados, mas não há desespero,
há calma e frescura na superfície intata.
"

(Carlos Drummond de Andrade)

ENVIE SUA FOTO E COLABORE COM O CARIRICATURAS



... Por do Sol em Serra Verde ...
Colaboração:Claude Bloc


FOTO DA SEMANA - CARIRICATURAS

Para participar, envie suas fotos para o e-mail:. e.
.....................
claude_bloc@hotmail.com

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Para Edilma


Olhos de lonjuras
- Claude Bloc

A minha mana Edilma, minha amiga de sempre.

Era uma menina apenas. Trazia nos olhos os silêncios de sua geração. Olhos de lonjuras, destes que assumem devidamente uma personalidade marcante. Tipo esguio era daquelas que tinha a ciência no seu modo de pensar.

O tempo passou. A vida nos fez esperar silenciosamente essa passagem. Esperar. Até desassombrar as angústias que nos sobrevieram. Até calar instantes.

Quando nos revimos, há alguns anos, um brilho antigo se instalou nos nossos olhos. Um brilho fraterno, amigo, que arrumava os horizontes perdidos por tanto tempo. A ocasião era o momento da perda de minha mãe o que naquele dia me fizera perder a voz. Mas o tempo se encarregou de renovar pouco a pouco os sorrisos, as brincadeiras, as fraternas lembranças dos dias em que a nossa vida foi partilhada por entre os nossos: nossos pais, amigos, irmãos...

O tempo voou por sobre o desenrolar de nossa história durante muitas luas, até que um dia o sol tomou a aurora pelo bico e a trouxe de volta. Falamos muito. De nossas vidas. De nossas superações. Ela me disse tudo o que sentiu, enquanto voava por aí, quando as franjas de todos esses anos estavam carregadas de tristezas e levezas diversas. Diversas.

Hoje, como uma andorinha voei de volta e senti no bico muitas dessas tristezas e também de levezas. Diversas. Algumas delas ficaram. Outras partiram. Mas nossa amizade sempre tão fraterna permaneceu inteira. Completa.

Claude Bloc

3 comentários:

Magali de Figueiredo Esmeraldo disse...

Lindo Claude! A amizade é um verdadeiro tesouro que nem o tempo destrói. Essa é a maior riqueza que temos na vida. Ter amigos é tudo de bom. Parabéns pelo texto! Sinto-me privilegiada por ser sua amiga e também agora de Edilma.

Um abraço.

Magali

Edilma disse...

Claude,

Quantas vezes escrevemos nos bilhetinhos das amigas do passado esta frase.
DA SUA AMIGA PARA SEMPRE...
Mas somente aquela menina magrela e a linda francesinha ficaram unidas no futuro para sempre ...
Se esperamos passar nossas dores, nossas angustias pela vida, nos reencontramos na hora certa. Foi num momento de dor que revi os seus olhos cheios de lágrimas e que o silencio naquele momento se fez necessario. Calamos o coração.
Agora espero que a vida nos deixe unidas novamente e que eu possa de alguma maneira retribuir toda a hospitalidade e solidariedade oferecida por toda a sua familia nos tempos das Franças Livres e Alegres.
Tenho orgulho de ser sua amiga e fico muito feliz por este depoimento tão espontâneo, que lhe retribuo a cada palavra escrita.
Estarei com a mão sempre aberta a esperar o pouso desta andorinha que me traga alegrias na nossa verdadeira amizade,

Um beijo carinhoso !
Edilma

Edilma disse...

Magali,

Estamos programando a retribuição do almoço maravilhoso oferecido por voce e Carlos.
Eu e Claude já combinamos at´r o cardápio.
Nos aguarde !
Beijo!