Criadores & Criaturas



"Penetra surdamente no reino das palavras.
Lá estão os poemas que esperam ser escritos.
Estão paralisados, mas não há desespero,
há calma e frescura na superfície intata.
"

(Carlos Drummond de Andrade)

ENVIE SUA FOTO E COLABORE COM O CARIRICATURAS



... Por do Sol em Serra Verde ...
Colaboração:Claude Bloc


FOTO DA SEMANA - CARIRICATURAS

Para participar, envie suas fotos para o e-mail:. e.
.....................
claude_bloc@hotmail.com

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Interiores
- Claude Bloc -


Hoje
Só por hoje, só por agora,
fecho as cortinas do meu quarto
bato a porta,
apago as luzes desta casa torta,
pois deste jeito, desta forma não quero mais chorar.


Hoje
Só por hoje, só por agora,
eu silencio a falta e calo o meu canto,
pra não consumir o último encanto
pra fazer essa saudade parar.


Hoje
Só por hoje, só por agora,
deixo secar essas múltiplas flores
nessa terra onde plantei os meus amores,
e a saudade grande desse tempo, desse lugar.


Hoje
Mas só por hoje, só por agora,
só por um instante deixo o silêncio falar
me faço ausente, me faço muda
me faço semente para sempre
e só o tempo vou semear.


Claude Bloc

 

8 comentários:

Valquíria Oliveira Calado disse...

Não importa quão humilde seja nossa casa, o luxo maior é o amor perfeito que existe neste lugar, como travisseiro velho, chinelo gasto, calça surrada, tem nossas digitais, cheiro e nos dá segurança e lembranças. beijos.

Liduina Belchior disse...

claude,

Essa casa simples, reflete o chão da terra,os sentimentos mais nobres...
Ali passou um vendaval de boas energias, tenha certeza.

Bjos: Liduina.

Claude Bloc disse...

Valquiria,

É realmente esse clima que o textos assume. As boas lembranças. A beleza das coisas simples.

Obrigada pela sua presença e compreensão.

Abraço,

Claude

Claude Bloc disse...

Lidu,

Essa casa foi habitada por várias familias em ciclos diferentes. Hoje está quase vazia.
Mas cheia de sentimentos antigos.

Abraços,

Claude

Daniel Boris (Jacques) disse...

Ao entrar nesta velha casa ainda hoje,escuto a baque do pilão, pisando o milho,sinto ainda hoje,o cheiro do café torrado no caco,o cheiro da galinha caipira na panela de barro,e a eterna saudade dos que moraram lá.Beijos Mana.

Edilma disse...

Claude,

Hoje Só por hoje, abro as cortinas do coração e acendo as luzes da saudade e me ponho a sorrir.

Hoje, Só por hoje, escuto as vozes da alegria renovada em cada rosto marcado pelas marcas do passado.

Hoje, Só por hoje fotografo as arvores que ficaram do meu tempo de criança e ainda guardo na lembrança o BALANÇO pendurado a espera das crianças.

Hoje, Só por hoje,sinto o calor forte do sol e o frescor da agua do açude molhando meu corpo nú. E a noite quando a lua foi embora deito na rede da varanda a contemplar as estrelas me fazendo presente nesse mesmo lugar.

Claude Bloc disse...

Bacura,

Eu te entendo perfeitamente, pois essa saudade também é minha.

Beijos, mano "réi"

Claude

Claude Bloc disse...

Edilma

Hoje,
Mas não só por hoje
e sim para sempre
descobriremos a cada dia
novas nuances dessa amizade antiga cada vez maior e mais fraterna...

Ficou lindo seu comentário

Abração,

Claude