Criadores & Criaturas



"Penetra surdamente no reino das palavras.
Lá estão os poemas que esperam ser escritos.
Estão paralisados, mas não há desespero,
há calma e frescura na superfície intata.
"

(Carlos Drummond de Andrade)

ENVIE SUA FOTO E COLABORE COM O CARIRICATURAS



... Por do Sol em Serra Verde ...
Colaboração:Claude Bloc


FOTO DA SEMANA - CARIRICATURAS

Para participar, envie suas fotos para o e-mail:. e.
.....................
claude_bloc@hotmail.com

sábado, 5 de fevereiro de 2011

CONVERSA POÉTICA COM CHAGAS...

*Chagas
*Claude

começarei (Chagas)


começarei por dizer
que um dia te arrependerás
de não teres vindo 
e nos vermelhos olhos captar
teus segredos vertidos
em luz num relance
o que mal cabe nas palavras
começarei por sentir
tua ausência
e de olhos vermelhos
te farei rever os meus segredos
vertidos onde não há mais palavras

palavras não dizem tudo
tu o sabes
o arrepender-se não fará
retornar o que era vidro
talhado com silêncios
parte da frase de árduo significado
amor que coincide com o que pensamos ser
o que todos buscamos
palavras também calam
tu o sabes
e se desmancham em estilhaços
cristal partido em mil pedaços
talhados no silêncio que absorves
porque conheces o significado
do amor que se mistura 
aos sentimentosque buscamos

tua ausência
será presença
paixão que não se traduz
nos subterrâneos da linguagem
o ato de não escutar o tempo
tua presença
na minha ausência
não traduz a linguagem do tempo
e já não me escutas
quando te encontro

o presente é indecifrável
dissolve-se em escritura
adubada de tensão
mas nele plantei meu peito
para o que a tua ausência
inventou com a dor
ameaça às cores das coisas
por não ter compromissos com elas
 o presente é implacável
dissolve-se no tempo
nesse terreno onde plantei meu pranto
onde a dor se estampa na fluidez das cores
por não ter compromissos com elas


3 comentários:

Chagas disse...

Calude, se tivesse que responder à pergunta "qual o objetivo de tua escrita, por que escreves?", gostaria de usar as seguintes palavras de Alfredo Bosi: "Suprir a ausência de pessoas, coisas, ações, chamando-as, exprimindo o sentimento que elas provocam, articulando um ponto de vista sobre elas [...]".

Às vezes, em seu voo as palavras parecem encontrar um lugar onde as pessoas, as coisas, atendem ao chamado. Nesse caso, esses seres retornam simbolicamente nos versos que complementam o poema e vêm cheio de sentimentos.

Então, vale à pena escrever.

Claude Bloc disse...

Chagas,

Interessante como suas palavras expressam uma profunda compreensão dessa minha "trajetória poética". Andei ocupadíssima esses dias procurando casa pra alugar... procurando trabalho, e sem portanto,por minhas idéias no espaço certo para escrever, pensar, prosear...

Mas teu poema, extirpado de outro espaço logo me trouxe luz (fiat lux).

Não sei se te ocorre isto. Mas a mim as palavras provocam e instigam... e não me aquieto se não ponho em prática esse diálogo prazeroso.

A você que me entendeu, meu abraço,

Claude

edivangela disse...

No meu silêncio entendo aos dois.

Um forte abraço e obrigada por compartilharem com o "mundo" os sentimentos em palavras.

Edivângela