Criadores & Criaturas



"Penetra surdamente no reino das palavras.
Lá estão os poemas que esperam ser escritos.
Estão paralisados, mas não há desespero,
há calma e frescura na superfície intata.
"

(Carlos Drummond de Andrade)

ENVIE SUA FOTO E COLABORE COM O CARIRICATURAS



... Por do Sol em Serra Verde ...
Colaboração:Claude Bloc


FOTO DA SEMANA - CARIRICATURAS

Para participar, envie suas fotos para o e-mail:. e.
.....................
claude_bloc@hotmail.com

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

O Segredo da Felicidade Revelado - Por: Dihelson Mendonça


A grande busca do ser humano é a busca da Felicidade.

Não irei aqui escrever uma daquelas crônicas intermináveis, que os leitores estão acostumados a ler quando procuram se aprofundar neste tema, mas pretendo apenas colocar as coisas de forma prática para que os interessados possam à partir do exposto, encontrar os caminhos para a sua própria felicidade.

Aprendi nos meus 45 anos de existência, que a Felicidade é um estado de espírito, que independe de posses materiais e quando se consolida, independe inclusive de qualquer influência externa. O ser humano feliz não vive a se questionar se é feliz ou não. Aquele que pára continuamente para checar se é feliz ou não, já é um ser infeliz. Como já dizia o escritor Norman Vincent Peale, "As pessoas felizes são ocupadas demais para se questionar se são felizes ou não".

Anatomia de um Infeliz

O grande erro das pessoas infelizes é colocar o seu ego no centro absoluto de suas vidas, alimentando-o como a um grande monstro, como se o mundo inteiro girasse em torno delas. As pessoas infelizes amam a si próprias intensamente e de forma tal, que não conseguem transferir este amor às outras pessoas e ao mundo. Assim como os interestelares "buracos negros", onde nem a luz consegue escapar do seu interior, as pessoas infelizes estão todo o tempo preocupadas demais em saciar a sua infinita fome de serem observadas, amadas e bajuladas. Estão mais interessadas em receber do que em dar. Constróem a base da sua alegria cotidiana sobre ídolos falsos como o dinheiro, posses materiais, poder, fama, etc. Nunca estarão satisfeitas, pois tudo isso é apenas vaidade! Passam o tempo a comparar a sua beleza, poder, posses e outras características com as outras pessoas.

Por outro lado, o "homem feliz ainda poderá ser um homem sem camisa!"

Se há dois ditados que conservo sempre comigo e que pude comprovar a sua veracidade ao longo da minha existência e que serve de lição para todos que desejam ser felizes, são:

"Cabeça desocupada é oficina do Diabo"

e

"O Trabalho geralmente, é a cura para todos os males"

Uma pessoa que passa o tempo todo recolhido em um quarto, com poucos contatos com o mundo real de outros seres humanos, e que não consegue transferir amor e dedicação à outros seres, e transformar a sua vida em algo útil à sociedade, é um ser profundamente infeliz e digno de lástima, porque só podemos ser felizes quando largamos essa preocupação doentia em torno da nossa própria pessoa e formos capazes de amar algo de verdade, seja o trabalho, seja outra pessoa, seja um grande ideal, ou até mesmo o simples fato de cuidar de um jardim. O que ninguém consegue é ser feliz sendo um completo inútil. O que nos torna felizes é dar sentido às nossas vidas !!!

O que de bom você fez hoje para o bem da humanidade ?
Ou você acha que um dia será feliz sendo um completo parasita que vive como um pêso para sua família e para o mundo ? Claro que não!

Dê sentido à sua existência! Arrume algo que você saiba executar bem, um TRABALHO, e com isso, torne outras pessoas felizes. Crie algo de bom. Faça o bem às pessoas. Ajude quem necessitar, e nunca dê as costas a quem precisar de ti, independente de receber algo em troca ou não. Felicidade não é barganha. Acima de tudo, sinta-se útil. O trabalho, mesmo sem remuneração pode ser gratificante, porque o estamos usando como uma terapia para nossos males. O trabalho evita a loucura. O trabalho faz verdadeiros milagres.

Agora que você sabe o segredo das pessoas felizes, terá de escolher entre mudar a sua vida radicalmente, indo para a luz e tornando-se um cidadão útil ao mundo e ser recompensado por isto, ou recolher-se dentro de si próprio e passar o resto da vida se consumindo em Auto-Piedade, que é a mais desprezível característica das pessoas infelizes. Acima de tudo, lembre-se: Você não pode mudar como a sua história começou, mas você tem pleno poder para escolher o seu final. Ah! você tem problemas grandes demais ? Lembre-se que outras 7 bilhões de pessoas do planeta também tem seus problemas. A questão não é ter ou não problemas ou o tamanho deles, é a atitude que você terá diante dos problemas. Você pode ignorá-los, aceitá-los ou enfrentá-los com dignidade e auto-controle. Você escolhe.

A questão é apenas de atitude. Você um dia terá de escolher se vai continuar a agir com infantilidade ou decidir crescer e se tornar um verdadeiro adulto. A característica principal que define a maturidade é o auto-controle. A maioria das pessoas ainda não despertou para a necessidade de agir mais com a razão e sem crises emocionais totalmente desnecessárias. É preciso cultivar o auto-controle. Quando decidirem se tornar os senhores das suas próprias vidas, encarando o mundo de frente sem a necessidade de muletas, transformando-se em cidadãos responsáveis, úteis e dando sentido às suas existências, jamais se questionarão novamente se são pessoas felizes ou não, porque quem é feliz, vive a sua ( e da sua ) felicidade, sem precisar ter que buscá-la em parte alguma, dentro ou fora de si.

Por: Dihelson Mendonça
www.blogdocrato.com

4 comentários:

Edilma disse...

Grande Dihelson !

Adorei o texto, então, vamos ser felizes. Ainda há tempo...

Abraço!

Claude Bloc disse...

Dihelson,

A felicidade está na simplicidade.
A simplicidade de saber reconhecer que a felicidade não é algo inalcançável. Nem inatingível.
(Faço uma pequena distinção entre alcançar e atingir). Algumas coisas a gente alcança sem isto ser necessariamente nosso primeiro objetivo de vida - outras são atingíveis porque nos empenhamos em consegui-las.

Enfim, é realmente necessário amadurecermos para sabermos definir a linha que nos separa dessa tão desejada felicidade, esta que haverá de povoar nossa alma e nosso ser.

O resto você já disse tudo.

Não precisamos fazer da busca da felicidade algo angustiante que se pesa e se mede... Ela vem, basta saber senti-la.

Abraço,

Claude

Dihelson Mendonça disse...

Obrigfado pelos comentários e questionamentos.

Exatamente, pessoal, contanto que possamos dar sentido às nossas existências. Uma vida sem um sentido é uma vida miserável, ainda que se banhe de ouro.

Abraços,

Dihelson Mendonça

Jacques Boris Daniel disse...

Comentar o que...você ja disse tudo,apenas isso,assino em baixo.

Beijos meu irmão,SARDADE de Ocê.


Jacques Bloc Boris
Artista Plástico