Criadores & Criaturas



"Penetra surdamente no reino das palavras.
Lá estão os poemas que esperam ser escritos.
Estão paralisados, mas não há desespero,
há calma e frescura na superfície intata.
"

(Carlos Drummond de Andrade)

ENVIE SUA FOTO E COLABORE COM O CARIRICATURAS



... Por do Sol em Serra Verde ...
Colaboração:Claude Bloc


FOTO DA SEMANA - CARIRICATURAS

Para participar, envie suas fotos para o e-mail:. e.
.....................
claude_bloc@hotmail.com

domingo, 5 de dezembro de 2010

O ser vivo que tem arsênico em sua composição - José do Vale Pinheiro Feitosa

Serafim dos Últimos Dias assim se denominou em face de sua especialidade. Ele gostava das referências à DL50. Explico: DL50 é um termo da toxicologia que se refere à radiação ou dose de uma determinada substância capaz de matar 50% ou seja, a metade dos seres vivos testados para uma determinada substância. O diamante de gosto de Serafim era o Arsênico ou Arsênio.
- Diga amigos Serafim por que o Arsênico?

- Todos os livros de mistérios e crimes do século XVIII e XIX tinham o Arsênico como fundo de extermínio. E você há de convir que o século XVIII foi o máximo em morte de um contra o outro. A estética do Terror na Revolução Francesa, as velhas aristocratas de província com suas xícaras de chá, pouco dinheiro e a turba querendo seus pagos. Logo que desponta o século XIX qual lindo é o campo das guerras napoleônicas deitando cadáveres como neve colorindo.

Serafim é demais mesmo e, então pergunto sobre a composição do Arsênico:

- É lindo: é um elemento químico, está na tabela periódica, seu número atômico é o 33, o símbolo é As, é um metalóide do grupo 15 (VA) da tabela. E é velho, vem dos Gregos e em 1250 conheciam sua química. Mas antes do dom da morte, é importante que saibas que seu principal uso é como conservante de madeira e couro e que como um arseniato de gálio é um semicondutor espetacular, melhor do que os de silício. É um bom pigmento e um descolorante na fabricação de vidros. Agora é um possante veneno como inseticida como arseniato de chumbo e herbicida como arsenito de sódio. Mas tem lá seu lado de cura também: o trióxido de arsênio é usado no tratamento de certas leucemias e desde a antiguidade é usado em tratamentos humanos.

- Então, oh meu caro Serafim! O Arsênico não deveria ser o teu brilhante. Ele tem muitos usos benéficos.

- Claro não se rebaixe aos desvãos da ignorância. O belo dele é que uma simples parte por um bilhão na água ou 7 partes por um milhão no solo já afetam a saúde de plantes e animais, inclusive do ser humano. Ele é capaz de numa só tacada desativar centenas de enzimas envolvidas em diversos processos biológicos das células. Mas tem seres vivos unicelulares que o usam para no metabolismo para obter energia. Ele é tão máximo que é muito pouco provável que seja considerado um oligoelemento para vida, ou seja, um elemento, que é mínima composição poderia ajudar a vida. Não deve por que quase tudo que é vida tem resistência imunológica à ele.

- Mas Serafim! – tentei segurar o entusiasmo do homem, mas ele estava com a corda toda:

- Milhões de pessoas morrem no mundo sem saber que suas doenças foram causadas por envenenamento crônico por arsênico. Muitas das doenças que mais matam podem ser provocadas por ele: cerebrovasculares, diabetes e câncer. Em Bangladesh ocorreu uma intoxicação em massa por causa de poços de água contaminados com ele. Em Minas Gerais nas cidades de Paracatu e Nova Lima houve igual contaminação pelo solo por causa de minas de ouro a céu aberto.

- Serafim, pelo amor de Deus. Pare aí, meu texto está acabando. Eu quero saber mesmo é da bactéria que justifica os ET.

- Ah! Bom! Tu quer saber é pouca coisa. Muito simples: a vida até dois de dezembro era imaginada como necessariamente sendo composta por carbono, hidrogênio, nitrogênio, oxigênio, enxofre e fósforo. Isso por que a vida é definida pelos ácidos nucléicos: DNA e RNA que se compõem destes seis elementos. Poderia ter outros? Teoricamente poderia, mas ninguém nunca tinha visto. É o teste de São Tomé: ver para crer.

- Serafim pelo amor de Deus olhe o meu tempo.

- Tá bom. Tá bom. Então o que acontece: os pesquisadores acharam uma bactéria e a cultivaram em laboratório e ela tem arsênico no seu DNA. Ora tem vida que pode crescer em lugares diferentes dos elementos químicos da terra. Está provado que a vida é muito mais variada do que se imaginava até então.

- E agora?

- Não me pergunte! O meu assunto é veneno. Restringir o tempo da vida. A variedade só me interessa por aí. Para saber como não deixar ela se esticar no tempo.

- E pode ter vida sobre outra forma?

- Não só pode como já tem: esta bactéria, por exemplo, é de outra linhagem.

- É mesmo?

- Os americanos como estão insatisfeitos com eles mesmos e vivem temendo uma vingança dos outros, não deixam de sonhar em formas de vida esquisitas, prontas para canibalizá-los. Agora imagina uma composta por arsênico, vai dar roteiro de filme que não acaba mais.

Um comentário:

Socorro Moreira disse...

Já envolvi-me com Ufologia, nos tempos de Friburgo(RJ).
Cheguei a crer , achando misteriosa essa questão.
Aí , lá vem meu guru cientista , com uma aula espetacular de química.
Juro que pensei nos meus tempos de Escola, e senti vontade de voltar a vestir aquelas fardas, que me permitiam ignorar tanta coisa , e me deixavam curiosa para aprennder tantas outras.
Sou cética . Meu lado científico carece de explicação , mas fujo delas, buscanto esclarecer a simbologia das esotéricas. Uma grande contradição !
Vc sempre chega na hora da dúvida , na hora das indagações... Pois então... Zé do Vale é professor por aptidão e vocação.

Abraços, Mestre !